sábado, 07 de dezembro de 2019
Busca

Portal T5

Polícia

Justiça mantém prisão de Secretário alvo da 'Operação Calvário', na PB

Eduardo Simões Coutinho, diretor administrativo do Hospital Geral de Mamanguape, também foi alvo da operação e teve a prisão mantida

Por Carlos Rocha

17h59 - Atualizado 09/10/2019 às 18h04
Foto: Dui Borges/ RTC

Após audiência de custódia, realizada no final da tarde desta quarta-feira (9), foram mantidas as prisões do secretário-executivo de Turismo da Paraíba, Ivan Burity de Almeida, e de Eduardo Simões Coutinho, diretor administrativo do Hospital Geral de Mamanguape. Eles foram alvo de mandados de prisão preventiva na manhã desta quarta-feira (9), em mais uma fase da Operação Calvário, em João Pessoa.

A defesa dos suspeitos solicitaram a aplicação de medidas cautelares, em substituição à prisão preventiva, no entanto o pedido não foi aceito. Eles foram encaminhados para a Penitenciária de Segurança Média Juiz Hitler Cantalice, em Mangabeira.

Jardel Aderico da Silva, ex-titular da Secretaria de Estado de Prevenção à Violência também é alvo das ações policiais contra o desvio de recursos públicos estaduais, corrupção e lavagem de dinheiro. Uma nota enviada pelo Ministério Público informou que ele não está na Paraíba: "Jardel está fora de Maceió. O Gaeco segue tentando localizá-lo".

Operação Calvário foi iniciada com objetivo de investigar e desarticular uma organização criminosa que, por seus agentes e núcleos de atuação, foi responsável pela prática de atos de corrupção, lavagem de dinheiro e desvio de recursos públicos em contratos firmados com as unidades de saúde e educação na Paraíba e cujos valores ultrapassam a barreira de R$ 1 bilhão. Essa organização igualmente atuou em outras unidades da federação, como o Rio de Janeiro.

A operação foi deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público do Estado da Paraíba, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal, Ministério Público Federal e Controladoria-Geral da União em João Pessoa, Santa Rita, Mataraca e em mais quatro estados.

O Governo do Estado da Paraíba comunicou, na tarde desta quarta-feira (9), através de nota, que vai afastar todas as pessoas responsáveis pela administração da Organização Social citada nesta nova etapa da Operação Calvário. Além disso, o estado deve realizar uma intervenção nos hospitais Metropolitano de Santa Rita e o Regional de Mamanguape.

Confira a nota na íntegra

O Governo do Estado, diante do ocorrido nesta quarta-feira (9) e visando preservar as instituições e manter os serviços hospitalares com o devido atendimento à população, determinou a intervenção nos hospitais Metropolitano de Santa Rita e o Regional de Mamanguape, ao mesmo tempo que decidiu pelo afastamento imediato de todas as pessoas responsáveis pela administração da Organização Social citada nesta nova etapa da Operação Calvário.