Paraíba, quinta-feira, 17 de outubro de 2019
30° C
Busca

Portal T5

Polícia

Justiça mantém prisão de Secretário alvo da 'Operação Calvário', na PB

Eduardo Simões Coutinho, diretor administrativo do Hospital Geral de Mamanguape, também foi alvo da operação e teve a prisão mantida

Por Carlos Rocha

17h59 - Atualizado 09/10/2019 às 18h04
Foto: Dui Borges/ RTC

Após audiência de custódia, realizada no final da tarde desta quarta-feira (9), foram mantidas as prisões do secretário-executivo de Turismo da Paraíba, Ivan Burity de Almeida, e de Eduardo Simões Coutinho, diretor administrativo do Hospital Geral de Mamanguape. Eles foram alvo de mandados de prisão preventiva na manhã desta quarta-feira (9), em mais uma fase da Operação Calvário, em João Pessoa.

A defesa dos suspeitos solicitaram a aplicação de medidas cautelares, em substituição à prisão preventiva, no entanto o pedido não foi aceito. Eles foram encaminhados para a Penitenciária de Segurança Média Juiz Hitler Cantalice, em Mangabeira.

Jardel Aderico da Silva, ex-titular da Secretaria de Estado de Prevenção à Violência também é alvo das ações policiais contra o desvio de recursos públicos estaduais, corrupção e lavagem de dinheiro. Uma nota enviada pelo Ministério Público informou que ele não está na Paraíba: "Jardel está fora de Maceió. O Gaeco segue tentando localizá-lo".

Operação Calvário foi iniciada com objetivo de investigar e desarticular uma organização criminosa que, por seus agentes e núcleos de atuação, foi responsável pela prática de atos de corrupção, lavagem de dinheiro e desvio de recursos públicos em contratos firmados com as unidades de saúde e educação na Paraíba e cujos valores ultrapassam a barreira de R$ 1 bilhão. Essa organização igualmente atuou em outras unidades da federação, como o Rio de Janeiro.

A operação foi deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público do Estado da Paraíba, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal, Ministério Público Federal e Controladoria-Geral da União em João Pessoa, Santa Rita, Mataraca e em mais quatro estados.

O Governo do Estado da Paraíba comunicou, na tarde desta quarta-feira (9), através de nota, que vai afastar todas as pessoas responsáveis pela administração da Organização Social citada nesta nova etapa da Operação Calvário. Além disso, o estado deve realizar uma intervenção nos hospitais Metropolitano de Santa Rita e o Regional de Mamanguape.

Confira a nota na íntegra

O Governo do Estado, diante do ocorrido nesta quarta-feira (9) e visando preservar as instituições e manter os serviços hospitalares com o devido atendimento à população, determinou a intervenção nos hospitais Metropolitano de Santa Rita e o Regional de Mamanguape, ao mesmo tempo que decidiu pelo afastamento imediato de todas as pessoas responsáveis pela administração da Organização Social citada nesta nova etapa da Operação Calvário.