Paraíba, sexta-feira, 18 de outubro de 2019
30° C
Busca

Portal T5

Polícia

"Não quero que fique impune", diz dona de cachorra violentada por vizinho na PB; veja

A Polícia Ambiental foi acionada, na noite do último domingo (6) e, segundo confirma o tenente Rodrigues, um laudo médico confirmou que a violência aconteceu

Por Carlos Rocha

16h27

Um homem foi preso depois de abusar sexualmente de uma cadela, na cidade de Campina Grande, na Paraíba. As Donas do animal e o acusado são vizinhos moram no mesmo condomínio, no bairro Portal Sudoeste. O motivo da confusão é a cachorrinha, chamada de Duquesa, sofreu abuso sexual e o vizinho foi acusado de ter praticado o crime.

A Polícia Ambiental foi acionada, na noite do último domingo (6) e, segundo confirma o tenente Rodrigues, um laudo médico feito no animal de estimação confirmou que a violência aconteceu. De acordo com a dona do animal essa seria a segunda vez que o homem comete o crime.

"O animal foi encaminhado ao veterinário que atestou um laudo dizendo que o animal apresentava anormalidades na região do ânus, causado provavelmente por violência. De posse dessas informações, o acusado foi conduzido à central de polícia, foi feito um termo circunstanciado de ocorrência contra ele e foi lavrado uma autuação administrativa, uma multa para que ele responda pelo fato na esfera criminal e na esfera administrativa", disse o tenente Rodrigues.

Segundo a pessoa que solicitou a polícia animal foi identificado saindo do apartamento do suspeito.

"Na primeira vez eu saí daqui às 17h30 e quando eu cheguei em casa era por volta das 18h. Ela fica amarrada na minha garagem e quando eu procurei ela não se encontrava. Ele tinha colocado o som bem alto, com as caixas de som na porta para não escutarmos, mas no momento em que a gente e ficou procurando a cachorra, o filho dele foi dentro da casa deles e olhou por todos os cantos e não achou. Em um momento o seguinte ele saiu de dentro do banheiro com a cachorra todas ensanguentada e molhada. Já na segunda vez a gente não chegou a ver, porque não tinha ninguém no prédio, e por volta das 18h ele chegou e foi justamente a hora que a gente tava retornando. Eu resolvi denunciar, não quero que fique impune!", relatou a dona.

O acusado foi preso, mas deve responder em liberdade.