Paraíba, segunda-feira, 16 de setembro de 2019
30° C
Busca

Portal T5

Polícia

Mulher é agredida com chute em manifestação pró-Haddad, em João Pessoa

Ainda de acordo com a vítima, o agressor disse que iria bater em um grupo de mulheres caso "Bolsonaro fosse eleito".

Por Redação Portal T5

21h06 - Atualizado 20/10/2018 às 21h42
A vítima levou um chute do suspeito
A vítima levou um chute do suspeito Foto: Pollyana Sorrentino / RTC

Era por volta das 19h30 deste sábado (20), quando um homem de 42 anos foi detido por agentes do 5º Batalhão de Polícia Militar da Paraíba (PMPB) após ter agredido uma mulher durante uma manifestação pró-Haddad (candidato à presidência da república pelo Partido dos Trabalhadores, PT), realizada na Praça da Paz, no bairro dos Bancários, Zona Sul de João Pessoa.

Após troca de tiros entre policiais, 1 agente morre e 9 são presos

Em entrevista ao Portal T5, o sargento Pereira, responsável pela prisão deu detalhes do caso:

Estávamos passando pelo local e a população nos acionou dizendo que um homem teria agredido uma mulher. Ele foi detido por pessoas que estavam no local. Trouxemos para Central de Flagrantes”, disse.

A vítima também se dirigiu à Central de Polícia, no bairro do Geisel, para prestar queixa contra o suspeito. Ainda segundo o sargento, ela foi acompanhada de outras duas testemunhas do caso.

À equipe da Rede Tambaú de Comunicação (RTC), a vítima, que terá identidade preservada, falou como a agressão aconteceu:

Ele estava assediando umas meninas que eu nem conhecia, e, ele ameaçou [as meninas] dizendo que iria bater nelas com uma barra de ferro. Eu não conhecia as meninas, mas, fui defendê-las, e, ele me agrediu na perna. Me deu um chute na perna e depois correu no meio dos carros. Dois amigos meus que estavam comigo foram atrás dele, seguraram ele, e, por sorte, na hora uma viatura estava passando. A gente chamou a viatura e aí detiveram ele”, afirmou.

Questionada se o crime teve uma conotação política, a vítima respondeu que “sim”. “Ele falou que iria meter uma barra de ferro nas meninas, coisa desse tipo, se Bolsonaro fosse eleito”, completou. “As meninas estavam com adesivos de Haddad, coisas do tipo”, disse.

A vítima prestou queixa contra o suspeito
A vítima prestou queixa contra o suspeito Foto: Pollyana Sorrentino / RTC

Mais sobre a agressão

A vítima revelou que não gostou da atitude do suspeito porque ele estava intimidando um grupo de meninas: “Eu fui tirar satisfação com ele porque ele tava ‘mexendo’ com as meninas. Eu não gostei, achei uma coisa muito bizarra. E, ele não gostou porque eu fui tirar satisfação com ele e me deu um chute. Eu caí no chão, ele me feriu na perna. Me levantei, não gostei, fui atrás dele. Ele atravessou a rua. Meus amigos foram atrás dele também, e, a gente, por sorte, conseguiu detê-lo e chamar a viatura”, acrescentou. “Ele aparentava estar bêbado ou drogado. Estava fora de si”, finalizou.

Destino do suspeito

O homem deve ser ouvido pela polícia ainda neste sábado e liberado em seguida. Ainda de acordo com a polícia, o suspeito poderá responder em liberdade pois não possui passagem pela polícia.

Veja também: Conheça o novo contratado do Botafogo-PB, Calos Antônio

Agricultores são torturados por traficantes no bairro de Gramame, em João Pessoa

Siga nosso Instagram Facebook e fique bem informado!

Para sugerir pautas, entre em contato com a redação pelo número (83) 9.8684-1874 e 3015-3741.