TV Tambaú
Jovem Pan
Nova Brasil Maceió
º
Em João Pessoa

Mulher suspeita de matar filho não foi a velório e alega legítima defesa

Advogado de defesa da mulher disse que ela está abalada e arrependida com a situação

Por Juliana Alves Publicado em
Informações sobre pessoas desaparecidas devem ser repassadas à Polícia Civil
Informações sobre pessoas desaparecidas devem ser repassadas à Polícia Civil (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A mulher suspeita de matar o filho com uma facada, no último sábado (28), em João Pessoa, não foi ao velório e sepultamento dele. A informação foi confirmada ao Portal T5 pelo advogado da mulher, Luís Pereira, nesta segunda (30). Ainda de acordo com a defesa, a mulher está “muito abalada e arrependida” com a situação.

O crime aconteceu no Bairro das Indústrias, dentro da casa da família, e teria ocorrido após uma discussão entre mãe e filho. De acordo com informações repassadas à Polícia Militar, o homem tinha um histórico de agressões contra a mãe e também contra outros familiares.

Ao Portal T5, o advogado Luís Pereira afirmou que a mãe do homem morto nunca havia denunciado as agressões e não tinha medida protetiva contra ele. A mulher se apresentou à Polícia Civil e foi liberada para responder ao processo em liberdade. O advogado dela alegou que o crime foi cometido em legítima defesa.

À reportagem, a defesa informou ainda que, como não há medidas cautelares contra a mulher, ela saiu de João Pessoa e está na casa de uma parente em outro município da Paraíba.

A Polícia Civil investiga o caso e deve ouvir testemunhas nos próximos dias. Os depoimentos devem ser anexados ao inquérito policial, que será enviado ao Ministério Público da Paraíba (MPPB) quando concluído.

Denuncie

Se você sofre ou presenciou algum tipo de violência contra as mulheres, denuncie. Em caso de emergência, a mulher ou alguém que presencie alguma agressão, pode pedir ajuda por meio do telefone 190, da Polícia Militar.

Na Paraíba, as denúncias podem ser feitas também em qualquer uma das Delegacias da Mulher (Deam) espalhadas em todas as regiões, além do plantão 24 horas na Deam Sul de João Pessoa, que funciona na Central de Polícia.

Além desses locais, o denunciante poderá utilizar os telefones 197 (Polícia Civil), 190 (Polícia Militar, para chamado de urgência) ou o 180 (número nacional de denúncia contra violência doméstica). Outra opção é fazer um registro da denúncia através da delegacia online no endereço: www.delegaciaonline.pb.gov.br.

Denúncias de violência contra mulheres também podem ser feitas pelo WhatsApp. Para isso, basta enviar uma mensagem para o número (61) 9610-0180 pelo aplicativo ou pelo link https://wa.me/556196100180?text=oi.

Leia também:


Relacionadas