TV Tambaú
Jovem Pan
Nova Brasil Maceió
º
Medida

MPPB pede fim de show de Wesley Safadão no estacionamento do Almeidão

Instituição cita destruição do meio ambiente e danos aos moradores da área.

Por Cristiano Sacramento Publicado em
Wesley Safadão tem apresentação marcada para outubro
Wesley Safadão tem apresentação marcada para outubro (Foto: Reprodução / Instagram WS)

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) recomendou que a Prefeitura de João Pessoa e o Governo do Estado não autorizem a realização de shows e eventos não esportivos no estacionamento do Estádio Almeidão, no bairro do Cristo Redentor, na Zona Sul de João Pessoa. A instituição aponta que os eventos acarretam em danos à população local e agressão ao meio ambiente.

Vale lembrar que no mês de outubro, o  local será palco para o festival Garota VIP, que além de Wesley Safadão, conta com apresentações de Léo Santana e Nadson Ferinha.

De acordo com a promotora Cláudia Cabral, um inquérito civil foi instaurado por provocação da população, através da associação dos moradores do entorno do Almeidão “visando apurar as denúncias de poluição sonora e ambiental gerados antes, durante e depois da realização desses eventos”, informa.

Os denunciantes apontaram que os shows resultaram problemas como aglomeração intensa de pessoas, duração excessiva das apresentações  - que chegam até às 5h30 da manhã, danos ao solo, rachaduras em teto das casas e descarte irregular de resíduos. Os danos, inclusive, são gerados antes, durante e após o evento - começando pela montagem e desmontagem de estrutura.

A promotora de Justiça destaca que a recomendação se embasa, além dos depoimentos, vídeos e áudios, em perícia técnica, comprobatória dos danos.

Ainda segundo o MPPB, por conta da proximidade com evento “Garota Vip – João Pessoa”, a empresa responsável deverá, ou mudar o local das apresentações ou, apresentar aos órgãos competentes, um plano de mitigação de ruídos que contemple um projeto acústico com medidas mitigadoras dos impactos ambientais.

Além disso, deve-se apresentar um estudo acústico que mapeie as áreas de influência direta e indireta do evento que venha a utilizar som amplificado e que comprove de modo eficaz a cessação do dano ambiental (poluição sonora), além de um Plano de Monitoramento de ruídos a ser operacionalizado durante o evento.

Leia mais:


Relacionadas