sexta-feira, 23 de outubro de 2020
Busca

Paraíba

Paraíba

Pacote "misterioso" volta a aparecer em praia da Grande João Pessoa

O objeto foi encontrado na praia de Intermares, em Cabedelo, região metropolitana de João Pessoa

Por Carlos Rocha

13h15 - Atualizado 03/07/2020 às 13h41
Foto: Reprodução / TV Tambaú

Um dos "pacotes misteriosos" que apareceram há dois anos voltou a surgir na praia de Intermares, em Cabedelo, região metropolitana de João Pessoa. Moradores das imediações localizaram o objeto nesta sexta-feira (3).

Segundo a Secretaria de Meio Ambiente da capital, a caixa já foi analisada pela Polícia Federal e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). De acordo com o laudo técnico realizado em abril de 2019, os materiais podem ser poluentes ao entrarem em contato com o meio ambiente.

Uma situação semelhante foi registrada em 2018 no Litoral paraibano. Alguns pacotes misteriosos apareceram. O primeiro foi encontrado na praia do Cabo Branco, em João Pessoa. O material, que é uma espécie de pacote de couro, também apareceu em uma praia do município de Lucena, Litoral Norte da Paraíba.

Na época, esses pacotes apareceram em outras praias do Litoral nordestino. Só em Alagoas foram mais de 70, em 13 municípios.

Chuvas de 2020 reduziram área de seca em território paraibano, aponta ANA

"Apesar de ser classificado como produto inerte, não solúvel em água, o mesmo pode carrear metais e outros compostos para o solo e águas, uma vez que no seu processo de cura são utilizados enxofre, zinco, óleos e outros compostos. No caso em tela, a presença em ambiente marinho é um fator de risco, podendo fragmentos do material serem ingeridos por espécies como tartarugas e tubarões.", diz trecho do laudo.

Em outubro de 2019, pesquisadores do Instituto de Ciências do Mar (Labomar) da Universidade Federal do Ceará (UFC) descobriram a origem dos fardos de borracha encontrados na costa do Nordeste. A equipe estava estudando dados históricos, físicos e biológicos para explicar o surgimento das manchas de petróleo que estavam sendo registradas no litoral nordestino. Após análise das informações, chegaram à conclusão de que os fardos vieram do navio alemão SS Rio Grande, naufragado na costa do Recife, em Pernambuco, em 1941.

Leia também: Ministério transfere 108 carros para estados reforçarem segurança

Siga nosso Instagram Facebook e fique bem informado! 

Adicione o WhatsApp do Portal T5: (83) 9 9142-9330.