quinta-feira, 28 de maio de 2020
Busca

Paraíba

Paraíba

Oito agências da Caixa fecham na PB após infecção de servidores pela Covid-19

Atendimento foi suspenso até os ambientes passarem por desinfecção

Por Redação Portal T5

09h12 - Atualizado 18/05/2020 às 06h11
Foto: José Cruz/Agência Brasil

Oito agências da Caixa Econômica Federal (CEF) na Paraíba foram fechadas na última sexta-feira (15) após funcionários apresentarem sintomas da Covid-19. Os bancos tiveram o atendimento suspenso e passarão por sanitização para poder retomar o atendimento ao público.  (Veja a lista das agências fechadas no fim da matéria) 

A Caixa confirmou ao Portal T5, às 18h43, a reabertura de todas as agências citadas nesta segunda-feira (18).

Ao menos dez pessoas, entre funcionários e terceirizados, já testaram positivo para a doença, um deles está internado, com estado de saúde delicado, informou o sindicato da categoria.

Empregados relataram a ausência de medidas de proteção, que pode ter provocado o aumento de casos repentinamente. Um dos protocolos da Caixa diz que nos casos suspeitos (com apresentação de atestado médico) ou confirmados por exame, o procedimento é afastar imediatamente o empregado e os colegas que tiveram contato com ele, providenciar a sanitização da agência e designar outra equipe para realizar o atendimento.

Conforme o sindicato, um dos funcionários denunciou sem se identificar: “Em alguns casos, a limpeza não é realizada de imediato e só ocorre quando a outra equipe já está trabalhando. Nesse vai e vem de equipes, o vírus vai se espalhando”, disse.

A diretoria do Sindicato dos Bancários da Paraíba se reuniu, por videoconferência, com o novo superintendente da Caixa na Paraíba, Arnaldo Barcellos Neto, e cobrou medidas efetivas para garantir a saúde dos bancários. Ele informou que foram criadas equipes fixas para atuarem nas agências com casos confirmados ou suspeitos, até que as equipes originais cumpram o período de quarentena recomendado pelo protocolo da Caixa. “Quando acabar esse período, os empregados das equipes fixas serão encaminhados para trabalho home office ou serão designados para uma única agência pelo período de cinco dias, de forma a evitar que tenham contato com outros empregados”, explicou .

Os diretores também cobraram agilidade na sanitização das agências que entrarem no protocolo, bem como a divulgação para o sindicato da quantidade de casos suspeitos e confirmados.

Home Office

A Caixa anunciou a prorrogação do projeto remoto até o dia 31 de maio. A prorrogação poderá ocorrer por mais tempo, a critério e necessidade da instituição. Dos mais de 85 mil empregados em todo o país, 70% estão em home office, além dos que pertencem ao grupo de risco. O restante está na linha de frente do atendimento. Apesar das cobranças das entidades sindicais, o governo se recusou a distribuir o pagamento do auxílio para outros bancos, sobrecarregando os empregados da Caixa, que vêm enfrentando uma jornada de trabalho exaustiva.

A secretária-geral do Sindicato dos Bancários e empregada da Caixa Econômica, Silvana Ramalho, disse que o cuidado e a proteção à saúde dos colegas é prioridade. “O sindicato cobra diariamente que os protocolos sejam cumpridos de imediato. E destacamos a nossa atenção especial para os que estão na linha de frente do atendimento para garantir o pagamento dos benefícios sociais nessa missão que a Caixa está cumprindo, graças ao empenho dos empregados que vêm atuando com zelo e coragem”, concluiu.

Agências da Caixa fechadas:

  • Parahyba (no bairro Ernesto Geisel, em João Pessoa)
  • Trincheiras (no centro de João Pessoa)
  • Cidade Antiga (no Varadouro, em João Pessoa)
  • Agência Tibiri (em Santa Rita)
  • Cruz das Armas (em João Pessoa)
  • Ministro José Américo (em João Pessoa)
  • Mag Shopping (em João Pessoa)
  • Sapé