sábado, 06 de junho de 2020
Busca

Paraíba

Paraíba

Superintendente da Caixa tira principais dúvidas sobre auxílio emergencial; confira

Arnaldo Barcelos Neto tirou dúvidas de telespectadores do programa Tambaú da Gente, da TV Tambaú

Por Carlos Rocha

16h48 - Atualizado 13/05/2020 às 16h57

Com as incertezas diante da pandemia do novo coronavírus, segunda parcela do auxílio emergencial e usuários que estão com o status em análise, muitas dúvidas surgem. Por conta disso, o superintendente regional da Caixa, Arnaldo Barcelos Neto, tirou dúvidas de telespectadores do programa Tambaú da Gente, da TV Tambaú.

Hulk Paraíba entra em acordo com ex-mulher e deve partilhar bens meio a meio, diz colunista

Com o objetivo de ajudar trabalhadores sem carteira assinada, desempregados e MEIs (microempreendedores individuais), o auxílio emergencial de R$ 600 está sendo pago aos beneficiários aprovados pelo governo federal.

O valor será pago pelo governo durante três meses. No entanto, a segunda parcela não teve calendário de pagamento divulgado ainda. 

Quem pode receber?

  • maiores de 18 anos
  • trabalhadores informais de qualquer tipo, inclusive intermitentes inativos
  • desempregados
  • MEIs (microempreendedores individuais)
  • contribuintes individuais da Previdência

A pessoa ainda deve estar dentro dos limites de renda estabelecidos:

  • renda mensal familiar total de até três salários mínimos (R$ 3.135) ou com renda per capita (por membro da família) de até meio salário mínimo (R$ 522,50)
  • rendimentos tributáveis de até R$ 28.559,70 em 2018 (conforme declaração do Imposto de Renda feita em 2019)

Quanto tempo fica em análise?

A promessa da Caixa Econômica era que os cadastros pelo aplicativo da Caixa ou site seriam respondidos em até 5 dias úteis. Mas muitas reclamações foram feitas e, com isso, a Caixa afirmou que o prazo era apenas uma estimativa, pois o banco depende da análise do cadastro.

De acordo com a Caixa, a avaliação é feita pela Dataprev, responsável por verificar se o trabalhador cumpre todas as exigências previstas na lei. "A liberação dos recursos será efetuada após o recebimento das informações, para os cidadãos que tiverem o direito ao benefício reconhecido", afirmou o banco.

Se o benefício ainda consta análise, é necessário aguardar até que saia o resultado.

Se a resposta for "dados inconclusivos", significa que algum dado foi preenchido errado ou não foi possível verificar se a pessoa tem direito. Nesse caso, é necessário realizar um novo pedido por meio do aplicativo ou site.

Se a resposta for "não aprovado", neste caso, o sistema indicou que a pessoa não tem direito ao benefício.

Além do site da Caixa, é possível acompanhar pelas páginas www.cidadania.gov.br/consultaauxilio ou consultaauxilio.dataprev.gov.br.

Ludmilla é internada com inflamação no rim e mãe dispara: "Infeção não está pequena"

Leia também: Namorada do filho 04 de Bolsonaro lamenta morte de avó por Covid-19: “Não é uma gripezinha”

Siga o Instagram Facebook do Portal T5 e fique bem informado! 

Adicione o WhatsApp do Portal T5: (83) 9 9142-9330.