terça-feira, 01 de dezembro de 2020
Busca

Paraíba

Paraíba

Manifestantes ocupam frente de hipermercado na Zona Sul de João Pessoa

O protesto acontece após um homem negro ter sido morto por seguranças em uma loja da mesma rede em Porto Alegre

Por Carlos Rocha

18h15 - Atualizado 20/11/2020 às 18h50
Foto: Thaís Alencar/ RTC

Manifestantes ocuparam, na tarde desta sexta-feira (20), a frente de um hipermercado no bairro dos Bancários, Zona Sul de João Pessoa. O protesto é por conta da morte de um homem negro que aconteceu em uma loja da mesma rede em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Os manifestantes gritaram palavras de ordem e também deixaram marcas de mãos vermelhas no piso, simulando sangue. A manifestação aconteceu também em outras lojas pelo país e se estendeu às redes sociais.

O homem foi morto por seguranças de uma das lojas do Carrefour. O caso aconteceu no bairro Passo D’Areia, nesta quinta-feira (19) e o caso ganhou grande repercussão. Na internet, usuários de redes sociais subiram tags pedindo justiça e apontando que a vítima, identificada como João Alberto Silveira Freitas foi mais uma vítima do racismo.

O crime aconteceu na véspera do Dia da Consciência Negra (que é nesta sexta, 20). O homem de 40 anos foi agredido, imobilizado e imagens da ação se espalharam pelas redes sociais.

Os dois suspeitos, um de 24 anos e outro de 30 anos, foram presos em flagrante. Um deles é policial militar e foi levado para um presídio militar. O outro é segurança da loja e está em um prédio da Polícia Civil. A investigação trata o crime como homicídio qualificado. O Carrefour e a polícia não divulgaram os nomes dos agressores.

Foto: Reprodução/ Twitter

O homem foi levado da área de caixas para a entrada da loja e teria, segundo apurou a Polícia Civil, iniciado a briga após dar um soco no PM. Na sequência, o rapaz sofreu uma série de agressões.

A delegada afirmou que, pelas imagens internas do supermercado, é possível confirmar que o PM trabalhava como segurança do local, o que o agente nega. “As imagens mostram que ele estava fazendo segurança”.

A funcionária que primeiro teria se desentendido com a vítima ainda no caixa também prestou depoimento. “Não vou especificar [o que foi dito] porque ela está sendo investigada”, afirmou a delegada.

O vídeo da agressão circula nas redes sociais desde o final da noite desta quinta-feira (19). A polícia vai analisar as imagens do vídeo postado e também de câmeras de segurança do local.

O Carrefour emitiu nota lamentando o caso e afirmando que deve responsabilizar os envolvidos tomando as medidas cabíveis.

Confira a nota na íntegra:

Sobre a brutal morte do senhor João Alberto Silveira Freitas na loja em Porto Alegre, no bairro Passo D’Areia:

O Carrefour informa que adotará as medidas cabíveis para responsabilizar os envolvidos neste ato criminoso. Também romperá o contrato com a empresa que responde pelos seguranças que cometeram a agressão. O funcionário que estava no comando da loja no momento do incidente será desligado. Em respeito à vítima, a loja será fechada. Entraremos em contato com a família do senhor João para dar o suporte necessário.

O Carrefour lamenta profundamente o caso. Ao tomar conhecimento deste inexplicável episódio, iniciamos uma rigorosa apuração interna e, imediatamente, tomamos as providências cabíveis para que os responsáveis sejam punidos legalmente. Para nós, nenhum tipo de violência e intolerância é admissível, e não aceitamos que situações como estas aconteçam. Estamos profundamente consternados com tudo que aconteceu e acompanharemos os desdobramentos do caso, oferecendo todo suporte para as autoridades locais.

Leia também:

Aulas presenciais são suspensas em Cabedelo por determinação da Justiça

Paraíba registra 633 novos casos de Covid-19 e 4 óbitos nesta sexta-feira

Casal de João Pessoa é preso com 100 Kg de maconha após perseguição no RN

Preso homem que praticava assaltos e atacava banhistas em praias da Grande João Pessoa

Bandidos pulam muro de casa e matam idoso com tiro na cabeça em João Pessoa