Paraíba, segunda-feira, 16 de setembro de 2019
30° C
Busca

Paraíba

Paraíba

Taxa de suicídio aumenta em JP; mais de 80% dos casos são homens

Dados da Vigilância Epidemiológica da capital informaram que, em cinco anos, o número aumentou de 3,5 por 100 mil habitantes para 5,1.

Por Redação Portal T5

20h44
Foto: Reprodução

A taxa de suicídios em João Pessoa aumentou de 3,5 por 100 mil habitantes, em 2013, para 5,1, em 2018. Conforme dados da Vigilância Epidemiológica da capital. O levantamento foi divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), nesta terça-feira (10).

No período do estudo, foram registrados 166 casos de suicídios, sendo 136 de pessoas do sexo masculino e 30 do sexo feminino, indicando que 81,9% dos casos são de homens.

Desse total de homens, 41,6% tinham entre 30 e 49 anos, 34,72% tinham 50 anos ou mais e 22,22% estavam na faixa de 10 a 29 anos de idade. Já as mulheres, 50% tinham de 30 a 49 anos, 29,41% estavam com 50 anos ou mais e 20,59% tinham de 10 a 29 anos.

No primeiro semestre deste ano, os Centros de Atenção Psicossocial (Caps) de João Pessoa já atenderam 199 casos de pessoas que tentaram suicídio. O número é maior do que os atendidos nos doze meses do ano passado, quando foram 124 casos.

“A preocupação é também pela identificação da diminuição da faixa etária, são crianças e adolescentes que por algum motivo entram para a estatística. Por exemplo, em 2018 foram 20 casos de crianças e adolescentes que tentaram suicídio, enquanto que só no primeiro semestre deste ano foram 81 casos, todos atendidos e assistidos no Caps Cirandar”, informou o Secretário de Saúde, Adalberto Fulgêncio.

Serviço para prevenção – O fluxo de atendimento para os casos de tentativa de suicídio é composto por uma rede integrada. O primeiro atendimento, que é a estabilização do paciente, pode ser realizado pelo Corpo de Bombeiros, Samu, Centro de Valorização da Vida (CVV), Pronto Atendimento em Saúde Mental (Pasm), pronto atendimento de hospitais, Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e Unidades Básicas de Saúde (UBS).

O atendimento diagnóstico é realizado no Caps Cirandar, para crianças e adolescentes até 18 anos de idade, e no Caps Caminhar para pessoas com mais de 18 anos. Já o tratamento também pode ser realizado nos Caps, assim como hospitais, policlínicas e unidades básicas de saúde.

Setembro Amarelo – O Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio foi criado em 2003 pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Já o ‘Setembro Amarelo’ é uma campanha brasileira de prevenção ao suicídio, que acontece desde 2015 por iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). O objetivo é promover eventos que abram espaço para debates sobre suicídio e divulgar o tema alertando a população sobre a importância de sua discussão.