Paraíba, segunda-feira, 19 de agosto de 2019
30° C
Busca

Paraíba

Paraíba

"Quero que o hospital pague por isso!", diz filho de paciente que morreu no Trauminha de JP

Cirurgias foram canceladas e pacientes que dependem do funcionamento de aparelhos reclamaram.

Por Redação Portal T5

07h30 - Atualizado 18/06/2019 às 10h06
Foto: Divulgação/Ascom

A falta de energia nesse domingo (16), no Complexo Hospitalar de Mangabeira Tarcísio de Miranda Burity, o Trauminha, gerou prejuízos para pacientes e familiares internados na unidade. Denúncias afirmam que cirurgias marcadas foram canceladas e um homem acusa o hospital de negligência pela morte da mãe.

Em entrevista à Rede Tambaú de Comunicação (RTC), Antônio Adelmo diz que a falta de energia no Trauminha ocasionou a morte da mãe de 66 anos. "Ela entrou sábado no hospital, de 9h, estava em coma por causa de uma cirurgia feita no hospital mesmo. Passou dois dias em casa e voltou para o hospital porque estava vomitando sangue. Chegou no hospital, ficou entubada e agora com essa falta de energia minha mãe chegou a falecer às 4h10. Faleceu por conta da falta de energia, por conta da negligência desse hospital", disse. Ele também culpa a instabilidade no gerador da unidade hospitalar e aparelhos desligados: "O gerador voltou a funcionar, parou, voltou a funcionar, parou de novo e eu perdi a minha mãe", lamentou.

"Eu quero justiça. Quero que o hospital pague por isso!", disse.

Médicos informaram à equipe de reportagem que o gerador do complexo hospitalar está quebrado e sem previsão de retorno para funcionamento.

De acordo com o diretor de Fiscalização do CRM-PB, João Alberto Pessoa, o filho da paciente que sentiu prejudico pode recorrer ao órgão e realizar uma denúncia formal para que os fatos possam ser apurados.

Em casos passados, João Alberto afirma que a unidade traz riscos aos pacientes: "É um hospital perigoso, já identificamos isso no último relatório, traz risco enorme no atendimento. Retardamento enorme nas cirurgias com atrasos de até 15 dias", disse em entrevista ao Jornal da Manhã, da Rádio Jovem Pan.

O Portal T5 tentou entrar em contato com a assessoria da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e com o secretário de Saúde de João Pessoa, Adalberto Fulgêncio, mas nossas ligações não foram atendidas até a publicação dessa matéria.

Mais tarde, a Secretaria de Comunicação da prefeitura municipal enviou nota explicando o caso. Veja:

"A Direção de o Complexo Hospitalar de Mangabeira Governador Tarcísio Burity (Ortotrauma) esclarece que, nesse domingo (16), houve falta de energia em todo o bairro de Mangabeira e consequentemente atingiu o hospital, que possui gerador com grande capacidade de fornecimento de energia e, funcionou normalmente distribuindo energia para os principais pontos do hospital como blocos cirúrgicos, UTI e alas vermelhas, garantindo a segurança clínica dos pacientes.

A paciente que foi a óbito teve uma série de complicações clínicas oriundas do problema de saúde apresentado no momento em que deu entrada no hospital, como choque hipovolêmico, hemorragia digestiva alta, varizes esofagianas e hipertensão portal. A situação foi avaliada também pelo Conselho Regional de Medicina (CRM), que constatou a gravidade do quadro clínico da mesma e não relacionou o óbito à falta de energia".

Veja mais:

João Pessoa registra o maior volume de chuvas dos últimos 30 anos