Paraíba, sábado, 15 de junho de 2019
30° C
Busca

Paraíba

Paraíba

Veja como foi a manhã de greve geral em João Pessoa e Campina Grande

Os manifestantes são contrários à reforma da previdência

Por Carlos Rocha

14h07

A sexta-feira (14) foi marcada por várias manifestações em todo o país. Trabalhadores foram às ruas protestar contra a reforma da Previdência. Em João Pessoa as manifestações começaram nas primeiras horas da manhã. Escolas não funcionaram e quem depende dos transportes públicos tiveram dificuldades para chegar no trabalho.

Os motoristas que circularam na manhã desta sexta-feira (14) encontraram estradas e ruas interditadas por toda Grande João Pessoa. Nas escolas, as aulas foram interrompidas e quem trafegava na BR 230, sentido Oitizeiro, não conseguiu seguir caminho devido à interdição de manifestantes.

Em outro ponto da cidade, próximo à ponte da ilha do Bispo, os motoristas precisaram criar rotas alternativas para conseguir seguir destino, já que a Avenida Liberdade, em Bayeux, foi totalmente fechada. Já na entrada do porto do Capim, no Varadouro, a linha de trem foi bloqueada e trabalhadores que dependem de ônibus tiveram grandes problemas de transporte.

Em uma das empresas, que faz o transporte público na capital, os motoristas que tentaram sair com os ônibus foram impedidos.

Em Campina Grande, os manifestantes interditaram uma das principais Avenidas do centro da cidade. Por causa dos protestos, os ônibus circularam parcialmente. A maioria das manifestações se concentram no centro da cidade.

Na Praça da Bandeira, coração comercial da cidade, desde cedo grupos de manifestantes se aglomeraram. Por conta disso, o fluxo de veículos foi interrompido. A STTP informou que toda a frota de ônibus de Campina Grande parou, porque com essa interdição na Praça da Bandeira na Avenida Floriano Peixoto fica impossível os transportes públicos adentrarem ao terminal de integração.

Algumas rotas conseguiram retornar da Praça da Bandeira e fizeram uma espécie de contorno, mesmo não voltando para o terminal de integração. Os protestos foram bastante pacíficos, principalmente na BR-104, no trecho que liga Campina Grande a Queimadas,

Na cidade alguns segmentos pararam, a exemplo da agência central dos Correios, que está fechada. Os correios tem uma pauta específica, eles lutam contra a privatização bancários de Campina Grande. A CDL enviou uma nota informando que o comércio deve seguir funcionando normalmente. A paralisação atinge apenas as escolas públicas, as particulares funcionam normalmente nesta sexta-feira de greve geral.