Paraíba, domingo, 25 de agosto de 2019
30° C
Busca

Paraíba

Paraíba

Mais de 60% dos hospitais da Paraíba oferecem risco à Medicina e ao paciente, diz CRM

De janeiro a maio deste ano, foram fiscalizadas 118 unidades hospitalares no estado.

Por Redação Portal T5

10h51 - Atualizado 05/06/2019 às 11h04

A situação dos hospitais da Paraíba foi analisada pelo Conselho Regional de Medicina do estado (CRM-PB). O dossiê foi apresentado nesta quarta-feira (5) e constatou que há um caos na saúde pública. De janeiro a maio deste ano, foram fiscalizadas 118 unidades e os problemas que mais se repetem são: falta de medicamentos, insumos, equipamentos e estrutura adequada.

+ Concursos públicos serão suspensos, diz ministro

Dos espaços visitados, 39 são hospitais, 11 são Unidade de Pronto Atendimento (UPA), um Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), um Centro de Atenção Psicossocial (CAPs), uma Instituação de Longa Permanência para Idosos (Ilpis) e 29 Unidades Básicas de Saúde (UBS).

+ Após luto por Gabriel Diniz, Wesley Safadão lança música e anuncia gravação de DVD

Conforme o levantamento, 63,6% dos hospitais e maiores serviços de saúde fiscalizados oferecem risco ao exrcício da medicina e a segurança do paciente, por apresentarem graves inconformidades como a falta de médicos e de recursos materias básicos.

+ Veja as mudanças no Código de Trânsito Brasileiro propostas pelo governo Bolsonaro

O dossiê mostra ainda que 54,5% das unidades têm número insuficiente de médicos, 59,1% apresentam insumos e medicamentos insuficientes e 36,4% possuem deficiências estruturais graves.