Paraíba, domingo, 21 de julho de 2019
30° C
Busca

Paraíba

Paraíba

Extração de areia teria motivado morte de integrantes do MST na Paraíba, afirma delegada

Crime aconteceu no dia 8 de dezembro do ano passado

Por Redação Portal T5

13h20 - Atualizado 17/05/2019 às 13h41
Leandro Soares da Silva foi preso em Alhandra na Operação Ampulheta
Leandro Soares da Silva foi preso em Alhandra na Operação Ampulheta Foto: Divulgação/Polícia Civil

Os dois homens que foram assassinados no dia 8 de dezembro do ano passado, em Alhandra, Litoral Sul da Paraíba, teriam sido mortos porque proibiram que a extração de areia no local usado para exploração do produto. Segundo a delegada Flávia Assad, o acampamento é uma área de extração, com permissão do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra na Paraíba (MST-PB).

Segundo a delegada, o MST autoriza que areeiros realizem a exploração da areia, caso haja o pagamento de R$ 2 mil por mês, sendo R$ 1 mil para o movimento e R$ 1 mil para os assentados.

Entretanto, um dos suspeitos do crime estava fazendo a extração sem que houvesse repasse do dinheiro e essa extração feita por ele estaria sendo clandestina porque acontecia durante a madrugada.

Ao descobrir a irregularidade, José Bernardo da Silva, conhecido como Orlando, e Rodrigo Celestino, proibiram a extração. Por causa disso, o suspeito identificado como Rawlinson Bezerra de Lima, conhecido como Ralph, teria articulado a morte das duas vítimas.

A Polícia Civil deu início, na manhã desta sexta-feira (17), à Operação Ampulheta. Três mandados de prisão foram cumpridos, sendo dois em João Pessoa e outro justamente no município de Alhandra. As ações foram coordenadas pela Delegacia Seccional de Alhandra, com apoio de outras equipes, inclusive o Grupo de Operações Especiais (GOE) da Polícia Civil.

Operação prende três pessoas acusadas de assassinar integrantes do MTST em Alhandra

Mandados de prisão preventiva foram cumpridos contra Rawlinson Bezerra de Lima, conhecido como Ralph, em um condomínio na orla do Cabo Branco, e um outro contra uma mulher no bairro José Américo, na capital. Um terceiro também foi cumprido contra Leandro Soares da Silva no assentamento Dom José Maria Pires, em Alhandra. Dois deles, inclusive, são mandantes do crime.

Crime

Segundo a polícia, dois homens encapuzados invadiram o acampamento, na área da Fazenda Garapu e executaram dois integrantes do movimento.

José Bernardo da Silva, conhecido como Orlando, e Rodrigo Celestino não resistiram aos ferimentos e morreram na hora.

Quarto acusado

A Polícia Civil também procura um quarto acusado de participar do crime. Buscas estão sendo realizadas na zona urbana de Mari, município na Zona da Mata da Paraíba.

Relembre o caso:

Polícia reconstitui duplo homicídio em assentamento do MST, na Paraíba

Corpo de integrante do MST assassinado é enterrado, no interior da PB

Ministério Público vai acompanhar investigações de mortes do MST na Paraíba