sexta-feira, 06 de dezembro de 2019
Busca

Paraíba

Paraíba

Aluno que fez ‘bricadeira’ sobre ataque à faculdade em CG será intimado para depoimento

Estudante responsável já prestou um primeiro depoimento, mas deve receber intimação formal, segundo delegado

Por Redação Portal T5

18h47
Entrada da faculdade particular onde houve o mal entendido, em Campina
Entrada da faculdade particular onde houve o mal entendido, em Campina Foto: Reprodução/WhatsApp

O estudante que fez uma “brincadeira” sobre realizar um ataque armado a uma faculdade particular de Campina Grande, no Agreste da Paraíba, será intimado de maneira formal a prestar depoimento à Polícia Civil, como informou o delegado Vitor Melo no final da tarde desta segunda-feira (25).

Polícia cerca universidade após falsa ameaça de ataque em Campina Grande

O prédio da universidade, que fica no bairro do Itararé, foi cercado pela Polícia Militar durante a tarde, em razão da denúncia de que um aluno estaria armado e repetiria o massacre de Suzano, ocorrido na Escola Raul Brasil no último dia 13 e que deixou 10 mortos, na Grande São Paulo.

A informação do falso ataque se espalhou rapidamente nas redes sociais e assustou os estudantes. Alguns disseram que a foto de um revólver chegou a ser compartilhada nos grupos. A PM também chegou a revistar os alunos na tentativa de encontrar o responsável, mas ninguém estava armado.

Segundo Vitor Melo, o jovem prestou um primeiro depoimento e comprovou que o caso era apenas uma “piada”.

“O estudante disse e comprovou que fez uma brincadeira com uma amiga, mas que ela não soube interpretar. A brincadeira tomou grandes proporções. Nas mensagens enviadas por ele existia uma foto de uma arma. O estudante disse que essa foto foi tirada da internet e nos provou. Ele será intimado formalmente para vir prestar depoimento nesta terça-feira (26) na Central de Polícia”, explicou o delegado.

Leia também:

Operação da Polícia Civil prende 5 suspeitos de tráfico de drogas em Campina Grande

Ministério Público do Trabalho realiza audiência sobre denúncias de abatedouros na PB