Paraíba, domingo, 24 de março de 2019
30° C
Busca

Paraíba

Paraíba

Advogado diz que não leu teor da prisão preventiva de Livânia Farias

Ele conversou com profissionais da imprensa em frente a 6ª CIPM, em Cabedelo, para onde a secretária foi levada

Por Carlos Rocha

21h51
Foto: Reprodução/ Ewerton Corrêa - RTC

Sheyner Asfóra, advogado de defesa da Secretária de Administração do Estado da Paraíba, Livânia Farias, presa no final da tarde deste sábado (16), afirmou que não leu o teor do decreto de prisão preventiva. Ele conversou com profissionais da imprensa em frente a 6ª Companhia Independente da Polícia Militar, em Cabedelo, para onde a secretária foi levada.

"Com relação ao decreto de prisão, estou colocando de maneira bem transparente é que não li o teor da prisão preventiva, que foi cumprida agora às 17h25", relatou o advogado.

A prisão aconteceu após Livânia desembarcar de um voo que veio de Belo Horizonte. Ela realizou exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) e logo em seguida, seguiu para a 6º Companhia, onde deve permanecer à disposição da justiça.  Clique aqui para ver o decreto de prisão 

Livânia Farias foi alvo da terceira fase da Operação Calvário, na última quinta-feira (14), onde foram cumpridos mandados de busca e apreensão em 10 endereços nas cidade de João Pessoa e Sousa. A operação investiga uma suposta organização criminosa responsável por desvios de recursos públicos em contratos firmados com o governo da Paraíba, entre eles, com a Cruz Vermelha, que administra o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa.

Da acordo com o advogado de Livânia, Sheyner Asfóra, o mandado de prisão seria cumprido no dia 14, ou seja, no mesmo dia em que houve cumprimento de uma mandados de busca e apreensão de computadores e outros documentos em casas nas cidades de João Pessoa e Sousa. O advogado informou que o mandado de prisão não foi cumprido na quinta-feira (14) porque ela estava em Belo Horizonte, em uma viagem com a família.