quinta-feira, 03 de dezembro de 2020
Busca

Paraíba

Paraíba

João Azevêdo determina fim das organizações sociais em hospitais da Paraíba

O anúncio foi feito pelo governador em entrevista coletiva à imprensa no Palácio da Redenção.

Por Redação Portal T5

10h47 - Atualizado 23/12/2019 às 11h23
Coletiva aconteceu no dia 23 de dezembro, no Palácio da Redenção, em João Pessoa
Coletiva aconteceu no dia 23 de dezembro, no Palácio da Redenção, em João Pessoa Foto: Pollyana Sorrentino/RTC

O governador da Paraíba, João Azevêdo (sem partido), determinou, a partir desta segunda-feira (23), a notificação de todas as organizações sociais para rescisão dos contratos na gestão da saúde pública. O anúncio ocorreu após o suposto escândalo de corrupção denunciado pela Operação Calvário.

A determinação foi feita pelo governador em entrevista coletiva à imprensa no Palácio da Redenção. A partir de agora, todos os hospitais do estado serão geridos pela Secretaria de Saúde. Segundo Azevêdo, a transição total será realizada até abril de 2020.

O governador também anunciou que aguarda a aprovação da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) para a criação da Fundação PB Saúde, que deve realizar processos seletivos para os cargos nos hospitais do estado.

João é um dos investigados na Operação Calvário pelo recebimento de propina para financiamento da campanha que o elegeu ao cargo de governador no ano passado. Segundo o Ministério Público Federal, o desvio de verbas públicas e pagamento ilegal aos citados na investigação era feito pelas administrações das organizações sociais durante o governo de Ricardo Coutinho (PSB), entre 2010 e 2018.

Nesse domingo (22), em depoimento realizado por meio de uma transmissão ao vivo pelas redes sociais, o ex-governador se defendeu das acusações. Veja na reportagem: "Não tem sentido fugir", diz Ricardo Coutinho sobre a Operação Calvário