sexta-feira, 18 de setembro de 2020
Busca

Paraíba

Paraíba

Negligência em parto é denunciada por familiares de paciente em João Pessoa

Segundo familiares de Keliane, o erro foi identificado há mais de um mês após queixas de dores abdominais durante a recuperação da cirurgia.

Por Redação Portal T5

08h26 - Atualizado 16/12/2019 às 12h00
Familiares e parentes pedem justiça em frente ao Instituto Cândida Vargas
Familiares e parentes pedem justiça em frente ao Instituto Cândida Vargas Foto: João Thiago/RTC

Um possível erro médico durante um parto provoca manifestações de amigos e familiares de uma paciente do Instituto Cândida Vargas, em João Pessoa, há mais de 15 dias. Keliane do Nascimento sofre com dores e febre desde o nascimento do filho Gabriel, nascido em setembro. Parentes denunciam que gazes e um objeto cortante foram esquecidos dentro da paciente após o parto.

Foto: João Thiago/RTC

Segundo familiares de Keliane, o erro foi identificado há mais de um mês após queixas de dores abdominais durante a recuperação da cirurgia. Eles disseram que a jovem de 28 anos passou por uma ultrassonografia, que detectou um objeto cortante e material similar à gaze no organismo. 

A família ainda alega que o intestino da jovem teria sido perfurado e pede para que o caso seja apurado e os responsáveis penalizados.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) foi procurada pela reportagem do Portal T5, e enviou a seguinte nota:

No tocante a situação clínica da paciente Keliane Neri do Nascimento, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) esclarece:

1.     A paciente está sendo devidamente assistida sob o aspecto médico hospitalar, mas lamentavelmente encontra-se em estado de saúde considerado grave;

2.     A SMS se coloca a disposição dos familiares da paciente para prestar quaisquer esclarecimentos;

3.     A família pode ter acesso ao prontuário da paciente, dentro dos termos da lei, com as informações e todo histórico da assistência prestada;

4.     Por fim, esta secretaria determinou ao Instituto Cândida Vargas (ICV) a criação de uma comissão sindicante que deverá apresentar relatório conclusivo sobre a situação em 30 dias.

Veja mais:

Acidente entre van e carro deixa mais de 10 pessoas feridas, no Litoral Sul da Paraíba