terça-feira, 10 de dezembro de 2019
Busca

Paraíba

Paraíba

Dia Nacional de Combate à Tuberculose: 437 casos já foram registrados neste ano em JP

Rede municipal de saúde disponibiliza teste rápido para detecção da doença

Por Redação Portal T5

16h19 - Atualizado 17/11/2019 às 16h23
Em 2019, 437 casos já foram registrados em João Pessoa.
Em 2019, 437 casos já foram registrados em João Pessoa. Reprodução/Internet

Neste domingo (17) acontece o Dia Nacional de Combate à Tuberculose, em 2019, 437 casos já foram registrados em João Pessoa.

Casa do Papai Noel pode ser visitada a partir deste domingo (17), em João Pessoa

A doença, na maioria das vezes, é causa por uma infecção derivada da bactéria Mycobacterium tuberculosis ou Bacilo de Koch (BK). Afeta principalmente os pulmões, mas também pode acometer outros órgãos, como rins, ossos e meninges, que são membranas que envolvem o cérebro.

A rede municipal de saúde de João Pessoa disponibiliza o teste rápido para detecção da enfermidade, como também o tratamento de forma integral e gratuita. De acordo com a coordenadora da Área Técnica de Tuberculose e Hanseníase da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Eveline Vilar, quem estiver com tosse insistente por mais de três semanas, precisa procurar uma unidade de saúde da família (USF) para consulta médica. O exame é realizado através do escarro do paciente e o resultado sai em 24 horas.

Se o paciente for diagnosticado com a tuberculose, o tratamento, que tem duração de seis meses, acontece na própria USF, onde o usuário será acompanhado até o final.

Dados divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) mostram que este ano já foram notificados 437 casos de tuberculose na capital. Já em 2018 foram registrados 575 casos da doença.

Sintomas

- Tosse seca ou com secreção por mais de três semanas

- Perda acentuada de peso

- Febre no final da tarde

- Sudorese noturna

- Cansaço excessivo

- Fraqueza

- Palidez

- Rouquidão

- Falta de apetite.

Casos mais graves de tuberculose apresentam sintomas como dificuldade na respiração, eliminação de grande quantidade de sangue, colapso do pulmão e acúmulo de pus na pleura (membrana que reveste o pulmão).

Transmissão

A transmissão acontece de forma direta, ou seja, de pessoa para pessoa. Um indivíduo com tuberculose expele ao falar, espirrar ou tossir pequenas gotas de saliva que contêm o agente infeccioso e podem ser aspiradas por outra pessoa, contaminando-a. O estabelecimento da tuberculose é favorecido por fatores que geram baixa resistência orgânica, como uma má alimentação e o consumo de cigarro e bebidas alcoólicas.

Leia mais: Centro Cultural Jackson do Pandeiro é entregue nesta segunda-feira (18)

Inscrições para professores de Escola Bilíngue em João Pessoa iniciam nesta segunda (18)