Paraíba, domingo, 15 de setembro de 2019
30° C
Busca

Paraíba

Paraíba

Muito além do ‘barato e fiado’: conheça a receita por trás do sucesso do Armazém Paraíba

A empresa ficou na 3ª colocação no prêmio Melhores Empresas Para Trabalhar 2018 Paraíba

Por Vitor Feitosa

21h15 - Atualizado 26/09/2018 às 21h15

No meio empresarial, existem algumas empresas que têm uma identificação enorme com o local onde nasceram. No caso do Armazém Paraíba, a relação com sua origem vai ainda mais longe, sendo observada logo no nome, e aí fica impossível não associar um ao outro.

Porém, por incrível que pareça, a companhia não surgiu na Paraíba, e sim no Maranhão, mais especificamente na cidade de Bacabal, no longínquo ano de 1958. Mas o nome, de fato, foi uma homenagem à Paraíba, já que o fundador, Joca Claudino, morou por muito tempo em Cajazeiras, cidade no Sertão do estado.

Alguns anos depois da fundação, sua filha, Nicéa Claudino, decidiu abrir uma loja própria junto com o marido, Gonçalo Pinheiro, e foi então que surgiu em 1975 o Armazém Paraíba – N. Claudino, que tem sede administrativa em João Pessoa. Ao todo, já são 53 lojas distribuídas por quatro estados: Pernambuco, Bahia e Ceará, além da Paraíba, que concentra 42 delas. Fora isso, são ainda seis centros de distribuição pelo Nordeste.

Muito além do famoso slogan “barato e fiado”, que destaca as facilidades oferecidas para o consumidor na hora do pagamento, hoje a empresa virou uma gigante regional no ramo de móveis, eletrodomésticos e aparelhos celulares, dispondo ainda de uma gama enorme de outros produtos.

Na descrição do que entende por “visão” a longo prazo, o Armazém Paraíba aponta que deseja ser também referência na satisfação do cliente. Contudo, o certo é que os resultados recentes mostram o sucesso em outra frente: a conquista da certificação do Great Place to Work (GPTW), ficando entre as melhores empresas para se trabalhar na Paraíba em 2018.

Painel com a foto do casal Nicéa Claudino e Gonçalo Pinheiro, fundadores do Armazém Paraíba - N. Claudino, em meio à loja no Centro de João Pessoa
Painel com a foto do casal Nicéa Claudino e Gonçalo Pinheiro, fundadores do Armazém Paraíba - N. Claudino, em meio à loja no Centro de João Pessoa Foto: Vitor Feitosa

O desejo de se consolidar como um bom ambiente de trabalho

Assim que se entra na loja do Armazém Paraíba no Centro de João Pessoa, é possível de cara perceber uma ligação fortíssima com os fundadores do grupo N. Claudino: Gonçalo Pinheiro, falecido em 2016, e Nicéa Claudino, falecida em 2010. Há um enorme painel no meio do salão com a foto do casal, em celebração aos 60 anos da marca Armazém Paraíba. E foi exatamente esse sentimento familiar que, há 8 anos, a empresa passou a tentar desenvolver ainda mais em seus colaboradores.

“A partir de 2010 a gente começou um processo fortíssimo de profissionalização do Armazém, trazendo vários profissionais do mercado para que a gente pudesse ter essa gestão cada vez mais competitiva e moderna, alicerçado em valores e princípios que transformam o Armazém Paraíba no que ele é. Valores e princípios esses que foram implantados em 1958 pelos nossos patriarcas e alimentados desde então”, explica o gerente administrativo Filipe Andson.

Ele conta ainda que veio parar na companhia após trabalhar em uma multinacional indiana, e o choque cultural foi enorme - no bom sentido. Ao longo do tempo, Filipe percebeu que realmente estava em um bom local para se trabalhar, e diz que a candidatura para tentar a certificação do GPTW serviria como uma validação do que os colaboradores sentiam lá dentro.

“Quando eu vim para o Armazém, o nível de tratamento entre as pessoas, a verdade nos valores, na missão, na visão, o nível de confiança no colaborador, o nível de entrega das pessoas quando eles recebem alguns desafios... isso é uma coisa muito especial, faz com que a gente vibre com cada conquista, seja uma coisa pequena ou grande. Esse cenário que foi montado na empresa foi o que alimentou a nossa gestão de pessoas e as práticas de gestão para que chegássemos no GPTW”, complementa.

A missão institucional do Armazém Paraíba está atrelada diretamente ao ofício do dia a dia em cada uma das lojas: “realizar sonhos, vendendo móveis e eletrodomésticos ‘barato e fiado’”. Já os valores foram traçados lá no início, e a gestão que hoje toca a empresa tenta deixa-los vivos em todas as práticas: ética e honestidade, comprometimento, credibilidade, respeito e humildade, fé em Deus.

Ações que trazem acolhimento

Em 2013, o Armazém Paraíba decidiu implantar uma pesquisa de opinião e clima entre seus colaboradores, justamente para que recebesse a resposta sobre como eles se sentiam dentro do ambiente organizacional. A partir de então, os resultados serviram para alinhar novas estratégias em gestão de pessoas com outras que já vinham sendo praticadas. Conheça a seguir as principais práticas da empresa que visam levar uma sensação de acolhimento e bem-estar a cada um dos 1.748 colaboradores, bem como contribuir para seu desenvolvimento profissional:

Programas de Desenvolvimento

O Armazém Paraíba tem programas de desenvolvimento voltado para setores específicos da empresa, com o objetivo de aperfeiçoar o nível de conhecimento e de liderança de alguns profissionais.

“Fazemos investimento nos pilares de liderança e de feedback. A cultura de feedback foi construída a partir daí. A gente vem nesse processo. Os programas de desenvolvimento dos líderes também foram nesse viés, e aí tem programas voltados para a equipe de loja e também para o pessoal do corporativo”, explica Isis Grilo, coordenadora de Recursos Humanos.

Parte da equipe administrativa do Armazém Paraíba
Parte da equipe administrativa do Armazém Paraíba Foto: Keicy Victor

Subsídio à educação

A empresa disponibiliza um processo seletivo interno para que os colaboradores se inscrevam e concorram a bolsas de 50% de cursos de graduação ou pós-graduação, que promovam o desenvolvimento e capacitação profissional deles.

Parcerias externas

O Armazém Paraíba tem parcerias com diversas empresas de alimentação, saúde, beleza e educação (várias faculdades do Brasil, com cursos presenciais e ensino a distância - EAD). A empresa consegue descontos de até 50% em cursos para colaboradores e familiares. Existe ainda parcerias com planos de saúde e odontológicos, que até o momento são apenas para colaboradores.

Programa Passaporte

Através desse programa, o Armazém Paraíba oferece vagas para os colaboradores irem assistir a palestras sobre outros departamentos da empresa. Os coordenadores e gerentes de cada setor realizam explanações sobre seu setor específico, para que os funcionários possam entender o funcionamento da empresa como um todo. As inscrições são abertas semanalmente pelo portal interno do Armazém Paraíba na internet. Em alguns momentos, elas chegaram a esgotar em 7 segundos.

Ouvidoria interna

“Entre outras práticas, a gente criou a ouvidoria da empresa, um canal aberto, transparente e sigiloso, para quem tiver alguma dificuldade ter esse contato direto, com segurança. É um produto muito importante, que também foi fruto da pesquisa de clima”, diz Filipe.

A ouvidoria atende hoje os colaboradores via e-mail, telefone e WhatsApp. Uma única pessoa do RH tem o acesso para acolher os relatos e passar para o gestor ou diretoria responsável.

TV Corporativa

“A pesquisa de opinião nos ajudou, por exemplo, a tomar a decisão de fazer uma TV coorporativa, para melhorar a comunicação da empresa. Hoje a gente celebra quase 200 episódios dessa TV corporativa, gravada por funcionários e comunicando os funcionários”, destaca Filipe sobre a prática, que tem episódios semanais e comunica a todas as 53 lojas do grupo.

Sem fardamento para membros da administração

“Outra iniciativa pequena, mas que faz uma grande diferença. Aqui no corporativo a gente aboliu o fardamento, as pessoas têm agora um dress code. Já na sexta-feira, por exemplo, é o casual day, que a gente fica mais tranquilo”, conta o gerente administrativo, enfatizando que às sextas, gerentes e coordenadores são liberados para utilizar camisa polo e tênis, por exemplo.

No Armazém Paraíba, o nível de tratamento entre as pessoas, a verdade nos valores, na missão, na visão... é uma coisa muito especial

Filipe Andson, gerente administrativo
Loja do Armazém Paraíba em Queimadas, Agreste do estado, uma das mais recentes do grupo
Loja do Armazém Paraíba em Queimadas, Agreste do estado, uma das mais recentes do grupo Foto: Reprodução/Instagram

Costume de promover eventos dentro da empresa

A partir de 2018, o Armazém Paraíba começou a trabalhar mais o marketing interno da empresa, com eventos em datas comemorativas. No Carnaval, por exemplo, a empresa promoveu um bloco dentro do prédio, onde os colaboradores puderam ir trabalhar fantasiados.

Já na Semana Santa, a companhia exerceu um de seus valores, a “fé em Deus”, e organizou uma Via Sacra, que contou com estações semelhante à caminhada de Jesus Cristo e terminou com uma missa.

Na Copa do Mundo 2018 todos os funcionários receberam uma camisa do Brasil especial do Armazém Paraíba, e nos dias de jogos da Seleção Brasileira a empresa se mobilizava para torcer e assistir. Teve até bolão interno com sorteio de uma televisão de 49 polegadas para quem acertasse o placar.

A empresa mostrou que costuma comemorar cada conquista até mesmo quando saiu a notícia de que o Armazém Paraíba foi finalista do prêmio GPTW e recebeu a certificação. Uma cabine de fotografia foi contratada para que os colaboradores pudessem tirar fotos com plaquinhas fazendo menção a ser uma das melhores empresas para se trabalhar, e a imagem era revelada na hora.

Outras datas em que há celebrações e os colaboradores podem ir com roupas especiais são o São João, o Dia do Orgulho Nerd e o Dia do Rock, por exemplo.

Aniversariantes do mês

A equipe de gestão de pessoas do Armazém Paraíba planeja com antecedência os eventos para aniversariantes do mês, mudando o formato a cada ano.

Em 2017, a empresa promovia um evento de aniversariantes no início de cada mês, para todos os colaboradores que fizeram aniversário no mês anterior. Eles organizavam a festa dentro de uma sala e os aniversariantes ainda ganhavam uma lembrança da empresa. Nesse ano específico foi um porta-retrato com uma foto com a família.

“A gente mudou porque, às vezes, as pessoas não sabiam quem estava fazendo aniversário no dia, terminava só conhecendo os aniversariantes na festinha. A gente mudou o formato, e hoje sinalizamos a mesa de cada colaborador no dia de seu aniversário. Vai ter lá sua mini-festa, as bolinhas, o cartão assinado por toda a equipe e chocolate. É bom porque todo mundo sabe que é seu aniversário”, conta a assistente de comunicação Gisele Costa, sobre o tipo de prática que vem sendo desenvolvida em 2018.

Para Filipe, um desses detalhes tem sabor especial. “O mais legal é o cartão assinado pelas pessoas. É um cartão bonito, bem impresso, ele tem verniz. Você chega em casa e guarda porque fica aquela memória do quanto você é querido”.

Terreno fértil para desenvolvimento do colaborador

O Armazém Paraíba pode sim ser considerada uma empresa que contribui com a carreira e desenvolvimento profissional de seus colaboradores, algo que já é possível depreender quando se fala de uma das melhores empresas para se trabalhar no estado. E é fácil encontrar exemplos disso, tanto entre os mais antigos quanto entre os mais novos.

Gisele Gregório está no Armazém Paraíba há quatro anos, evoluindo de estagiária para um cargo de liderança na empresa
Gisele Gregório está no Armazém Paraíba há quatro anos, evoluindo de estagiária para um cargo de liderança na empresa Foto: Keicy Victor

Gisele Gregório, supervisora de relacionamento com os clientes, começou na empresa há quatro anos ainda como estagiária, quando cursava Administração. Até chegar ao cargo de liderança que exerce hoje, depois de ser contratada, ela trabalhou como assistente e como analista. Nessa curta caminhada, tem um aspecto que a deixa bastante satisfeita com o ambiente organizacional.

“A gente aqui é muito desafiado com projetos e com processos. À medida em que você vai mostrando e realmente fazendo aqueles projetos e processos, você é recompensado, é muito meritocrático. Temos muita noção do que seguir e sabemos qual caminho devemos trilhar. [...] Eu falo com o pessoal que a gente tem desafios muito fortes, com várias coisas acontecendo ao mesmo tempo, mas a equipe faz o negócio ficar mais leve. Não sinto o peso de trabalhar aqui”, aponta Gisele, que hoje tem metade de seu MBA (pós-graduação em Administração) custeado pela empresa.

Do outro lado da moeda está Hélio Fonseca, supervisor administrativo, com 58 anos de idade, sendo 20 deles dedicados à empresa. Sua trajetória começou justamente em Cajazeiras, no Sertão da Paraíba. De lá para cá, acabou sendo transferido para João Pessoa, tendo o privilégio atual de trabalhar na mesma sala em que a esposa, também colaboradora do Armazém Paraíba. Considerado um dos símbolos vivos da companhia, seu Hélio se desmancha em elogios ao emprego.

“Trabalhar no Armazém Paraíba me deixa satisfeito porque você é reconhecido. Para mim todo dia é um dia novo aqui dentro, cada dia em que a gente se acorda vai com aquela vontade de trabalhar, sabe que tem seu emprego, o que muita gente não tem. Além de fazer uma coisa que você gosta, você é recompensado. É um ambiente agradável e uma empresa que tem crescido muito e só tem melhorado”, diz.

Não sinto o peso de trabalhar aqui

Gisele Gregório, supervisora de relacionamento com os clientes

Orgulho e sentimento de dever cumprido

Para Filipe Andson, a certificação pelo Great Place to Work representa uma vitória para todos que fazem o Armazém Paraíba. Ele diz que é aquele tipo de conquista que o faz sentir a “verdade” em todo o trabalho que desenvolve, e são sentimentos que não trocaria por nada.

“Ter um selo do GPTW fortalece esse sentimento de cada um de nós do orgulho de estar construindo essa história. Primeiro um orgulho de estar participando, nem que seja no fechamento desses 60 primeiros anos da empresa, que é uma história magnífica, mas também ter a certeza de que a gente está na construção dos próximos 60 anos, no mínimo. Temos orgulho também de saber que as coisas que a gente está implantando aqui, de legado e também de práticas em gestão de pessoas, vão trazer a competitividade e a subsistência da empresa para o futuro. Isso é legado”, finaliza o gerente.