Paraíba, terça-feira, 13 de novembro de 2018
27° C
Busca

Paraíba

Paraíba

Médico explica três itens que podem ajudar no diagnóstico do câncer de tireoide

Mais de 9 mil casos desse tipo de tumor serão diagnosticados no Brasil até o fim do ano

Por Redação Portal T5

00h30 - Atualizado 14/09/2018 às 08h44
Divulgação/ HUOL-UFRN

Um copo d’água, um espelho e a vontade de cuidar da saúde. Esses três itens ajudam no diagnóstico do câncer de tireoide por meio do autoexame da região do pescoço. Relatório divulgado esta semana pela Organização Mundial de Saúde (OMS) mostra que um em cada cinco homens e uma em cada seis mulheres vão desenvolver algum tipo de tumor oncológico durante a vida. Além disso, um em cada oito homens e uma em cada 11 mulheres morrerão por essa causa em 2018.

Em relação ao câncer de tireoide, mais de 9 mil casos desse tipo de tumor serão diagnosticados no Brasil até o fim do ano, conforme estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca). Tais números exigem alerta das pessoas em relação aos cuidados com a saúde, afirma o médico Uirá Coury, cirurgião de cabeça e pescoço e chefe da Cirurgia do Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC), instituição vinculada à Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares.

“Geralmente, a descoberta acontece durante o autoexame, em exames de rotina ou checkups, com a identificação de um ou mais nódulos tireoidianos. Os pacientes que apresentam sintomas durante o exame clínico, podem ter um ou mais nódulos palpáveis na tireoide ou até mesmo em outras regiões do pescoço”, explica o cirurgião Uirá Coury, reforçando a necessidade do autoexame como forma de prevenção da doença. Atualmente, o HUAC conta com quatro cirurgiões de cabeça e pescoço

Saiba mais – a Tireoide é uma glândula vital, responsável por regular o metabolismo, estimulando diversas funções do corpo humano. Ela tem um formato de borboleta e fica localizada na frente da traqueia, abaixo do chamado pomo-de-adão.

APRENDA A FAZER O AUTOEXAME DE TIREOIDE

1.      Fique na frente de um espelho e observe, em seu pescoço, a região logo abaixo do “pomo-de-adão” (local conhecido popularmente como gogó);

2.      Incline a cabeça para trás de forma que o pescoço fique mais exposto;

3.      Focalize essa região no espelho;

4.       Beba um gole de água. Com o ato de engolir, a tireoide sobe e desce.

5.      Observe se existe algum aumento ou saliência, como um caroço. Não confunda a glândula tireoide com o gogó (pomo-de-adão). Lembre-se que a glândula está logo abaixo dele. Repita esse procedimento várias vezes até tercerteza.

6.      Ao notar qualquer alteração, consulte um médico. Pode ser um clínico geral, endocrinologista ou cirurgião de cabeça e pescoço.