Paraíba, terça-feira, 23 de outubro de 2018
33° C
Busca

Paraíba

Paraíba

Número de pessoas feridas por agulhas no São João de Campina aumenta para 29

Segundo a assessoria da unidade, são 19 homens e 10 mulheres​.

Por Redação Portal T5

07h52
Divulgação/PM

O número de pessoas que foram feridas por agulhas durante o São João de Campina Grande subiu para 29. Todas as vítimas foram atendidas no Hospital de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes.

Segundo a assessoria da unidade, são 19 homens e 10 mulheres. Um dos casos aconteceu durante o bloco ‘Namoradilha’ no início do mês de junho, enquanto os outros foram notificados desde a abertura do Maior São João do Mundo.

Ao Portal T5a médica infectologista Jacqueline Milfont disse que os feridos estão recebendo acompanhamento no Hospital de Trauma. Lá, eles são medicados, examinados e avaliados.

“Ao chegar aqui nós adotamos o mesmo tipo de atendimento prestado às pessoas que se infectaram com vírus do tipo HIV ou Hepatite”, disse. “O procedimento é idêntico ao adotado em pessoas que nós procuram após terem feito relações sexuais e desconfiam da condição de saúde dos parceiros ou parceiras”, disse.

Ontem (12), o delegado Luciano Soares, superintendente da 10ª Delegacia Regional de Campina Grande, revelou que apenas uma dessas vítimas registrou Boletim de Ocorrência na delegacia. Ele ressaltou ainda que o objetivo da Polícia Civil agora é tentar identificar aqueles que estão praticando esse tipo de ação, reunindo informações de outras vítimas.

“Já determinamos aqui na superintendência, através do delegado que está com o caso, que fosse encaminhado um expediente ao Hospital de Trauma informações sobre essas pessoas que estariam com um quadro clínico semelhante, para que possamos chamá-las à delegacia e obter os seus relatos, e traçarmos um perfil padrão de comportamento relacionado a essas pessoas que estariam praticando esse tipo de conduta”.

Relato de vítimas

Uma das vítimas contou à TV Borborema, afiliada do SBT em Campina Grande, como tudo aconteceu. “Eu estava no Parque do Povo, na parte de baixo, próximo ao último palco, e parei para conversar com uns amigos. Quando parei para conversar, senti na perna uma furadinha. Não consigo explicar, eu não sei se por maldade ou apenas para amedrontar as pessoas que estão frequentando o parque do povo”, disse.

Para o médico infectologista Jaime Araújo, porém, não há necessidade de pânico com esse tipo de situação, já que a probabilidade de se infectar é baixíssima. “Furar-se por uma agulha ao acaso já é em si um risco bastante baixo [de infecção], tanto do ponto de vista do HIV (0,3%), quanto das hepatites virais, que são nossas principais preocupações, mas em si o risco é bastante baixo”, explica ele, também em entrevista à TV Borborema.

Mulher detida - Na madrugada desta quarta-feira (3) uma mulher foi detida pela empresa de segurança do evento portando tesoura e seringas, durante o show de Dia dos Namorados do cantor Luan Santana, no Parque do Povo. Ela foi levada para a Central de Polícia, onde foi ouvida e liberada. A mulher contou que trabalha colocando piercing e por isso portava o material.

Leia Mais:

Bandidos roubam carro e ligam para o proprietário exigindo dinheiro para devolver veículo