Paraíba, terça-feira, 22 de maio de 2018
19° C
Busca

Paraíba

Paraíba

Relatos de crimes sexuais em banheiros da UFPB assustam estudantes; assista

Presença de homens em banheiros femininos, assédio e tentativa de estupro estão entre os casos

Por Carlos Rocha

22h53
Reprodução/ TV Tambaú

No Campus I da UFPB, em João Pessoa, denúncias de assédio e até estupros assustam estudantes. Entrar nos banheiros femininos nas dependências da Universidade Federal da Paraíba se tornou perigoso. Relatos da presença de homens nos banheiros femininos, assédio e até tentativas de estupro levaram alunas a tentar se proteger como podem.

"Eu cheguei para usar o banheiro com o naturalmente eu faço todos os dias e quando entro me deparo com um homem parado ao lado da porta", relatou Alessa, estudante da instituição.

Nesse caso, a segurança do campus foi chamada e tirou o homem do banheiro, mas nenhum boletim de ocorrência foi registrado. Outras ocorrências foram registradas dentro da Universidade nos últimos tempos. Alunas denunciam presença de homens dentro dos banheiros, seguindo-as ou até mesmo tentativas diretas de estupro. Algumas delas já começaram tomar algumas atitudes para se proteger, como andar com armas de choque ou fazer o uso do banheiro em grupo, para se sentirem mais seguras.

Até mesmo durante o dia, com toda a movimentação, existem lugares que permanecem desertos, por isso muita gente ainda tem medo quando o assunto é andar na UFPB. As histórias de insegurança no Campus estão por toda a parte.

Uma estudante, que prefere não se identificar, contou o que viveu, poucos dias após chegar na universidade.

"Fiquei meio perdida mas entrei e pedi uma informação. Um homem falou que me levaria até o local, eu fui seguindo ele. De repente chegaram mais quatro homens, um deles olhou estranho para mim e peguei outra direção. Eles quiseram me levar para um bloco que parecia abandonado", relatou.

Outras alunas também relataram casos de assédio e até mesmo tentativa de estupro, nos últimos dias.

"Nesses dias ouvir relatos de dois estupros no banheiro do CCHLA (Centro de Ciências Humanas, História, Letras e Artes) e a gente fica com medo de ir sozinha ao banheiro. A gente procura andar em grupo para evitar esse tipo de coisa", disse a aluna.

O prefeito universitário apresentou à equipe da RTC, um mapeamento da segurança dentro e fora do campus.

"Nós compactuamos em a manter a ronda de forma mais efetiva, uma vez que nossa vigilância ocorre em duas modalidades específicas. Nós temos os vigilantes do quadro, que são os funcionários efetivos federais e estes coordenam as ações de vigilância", disse.

Outro ponto abordado foi a atuação das polícias dentro do campus da UFPB. O prefeito disse que não há proibição para a atuação da polícia dentro da instituição.

"A Polícia Militar pode entrar na instituição, é tanto que essa parceria é muito efetiva com o Batalhão da Polícia Ambiental. Nós temos essa linha direta", afirmou.

Por fim a universidade certifica que a preocupação com a segurança é constante e que, em breve, toda a instituição deverá ser monitorada por câmeras.

De acordo com a UFPB, todas as ocorrências devem ser registradas pessoalmente, na base de segurança do campus, mas as denúncias podem ser feitas também por telefone, através do número 3216-7120. O atendimento é 24 horas.