Paraíba, segunda-feira, 17 de dezembro de 2018
28° C
Busca

Paraíba

Paraíba

Apenas 9% dos brasileiros estão satisfeitos com própria vida financeira, diz pesquisa

O estudo revela ainda que 55% têm esperanças de que vida financeira melhore em seis meses.

Por Redação Portal T5

08h31

O Indicador de Confiança do Consumidor (ICC) foi divulgado nesta segunda-feira (16) e mensura a percepção do brasileiro com a economia e com as próprias condições financeiras. O índice ficou praticamente estável no último mês de março ao apresentar 42,2 pontos. Em igual mês do ano passado, o índice se encontrava em 42,3 pontos na escala e em fevereiro de 2018, estava em 42,8 pontos.

+ Vídeo: Em apresentação, Chico Buarque manifesta apoio a Lula e critica TV Globo

Os dados são do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), sendo que a escala do indicador varia de zero a 100 e resultados acima de 50 pontos demonstram um predomínio da percepção de otimismo.

De acordo com o levantamento, 76% dos consumidores avaliam negativamente as condições atuais da economia brasileira. Para 21%, o desempenho é regular e para apenas 2% o cenário é positivo. Entre aqueles que avaliam o clima econômico como ruim, a principal explicação é o desemprego elevado, citado por 63% dos entrevistados. Em seguida, aparecem o aumento dos preços (56%) – embora a inflação esteja em queda -, altas taxas de juros (40%) e queda do consumo (21%).

+ Proprietária faz denúncia contra jogadores por destruição em casa alugada no Airbnb

Já quando se trata de responder sobre a própria vida financeira, o número de consumidores insatisfeitos é menor do que quando se avalia a economia do Brasil como um todo, mas ainda assim é elevado. De acordo com a sondagem, quatro em cada dez (39%) brasileiros consideram a atual situação financeira como ruim ou péssima. Outros 51% consideram regular e um percentual menor, de apenas 9%, avalia como boa.

+ Encceja inicia inscrições nesta segunda-feira (16)

O levantamento ainda revela que 60% dos brasileiros que trabalham têm algum receio de serem demitidos, sendo que 27% classificam esse risco como baixo, 24% avaliam como médio e 8% avaliam como alto. Os que não demonstraram medo de perderem o emprego somam 40% dos consumidores ouvidos.

+ Inscrições para concurso da UEPB com salário de R$ 3,3 mil iniciam nesta segunda-feira (16)