Paraíba, segunda-feira, 22 de outubro de 2018
20° C
Busca

Paraíba

Paraíba

Vídeo: Caravelas voltam a aparecer nas praias da Paraíba

Esse é um fenômeno que ocorre em escala global.

Por Redação Portal T5

08h27 - Atualizado 13/03/2018 às 10h15

Assim como aconteceu no início de janeiro, frequentadores de praias de João Pessoa e Cabedelo vêm registrando a presença de várias águas-vivas e caravelas. Esses animais marinhos invertebrados provocam queimaduras nos banhistas. É que eles possuem nematocistos nos tentáculos, com substâncias urticantes.

+ Incêndio destrói ônibus escolares em garagem de prefeitura

Neste período do ano, por causa das mudanças nas correntes marítimas, que estão associadas à ação dos ventos, as águas-vivas são carregadas para as áreas de praia. A diminuição da população de tartarugas marinhas também contribui para um aumento de águas-vivas, já que as tartarugas são os predadores naturais desses animais marinhos. Esse é um fenômeno que ocorre em escala global.

+ Carteiros voltam ao trabalho nesta terça-feira (13)

A bióloga Luciana Alcântara, da Secretaria de Meio Ambiente (Semam) da Prefeitura de João Pessoa, fez um alerta para os cuidados que devemos ter e o que fazer em casos de queimaduras.

“É importante ficar atento e evitar tomar banho nas áreas das praias com maior incidência de algas marinhas, que impedem que você veja as águas-vivas. Em caso de contato com a pele, evitar coçar e não colocar gelo. Aplique vinagre, que diminui a ardência e procure um posto de saúde. Só um profissional da saúde pode indicar o tratamento mais adequado”, explicou.

+ Comandantes de estados debatem ações integradas para fiscalizar divisas

As primeiras medidas que devem ser tomadas ao entrar em contato com o tentáculo de águas-vivas ou caravelas é:

-Retirar os tentáculos: com o auxílio de uma pinça, palito de picolé e até mesmo a própria água do mar. Não se deve usar água doce, pois pode estimular os tentáculos a liberarem mais veneno;

-Aplicar vinagre: o líquido aplicado ao local atingido neutraliza a ação do veneno da água viva dando a sensação de alívio. Em nenhum caso deve-se aplicar urina ou álcool na região pois podem agravar a irritação;

+ Vídeo:Paciente morde pescoço de médico e caso vai parar na delegacia

-Aplicar compressas de água fria se a dor e o desconforto se mantiverem.

-A dor e o desconforto normalmente melhoram após 20 minutos, no entanto, pode ser necessário até 1 dia para que a dor desapareça completamente.

+ Quadrilha fortemente armada explode agência bancária na Paraíba

-Se a dor durar mais de 1 dia ou surgirem outros sintomas como vômitos, náuseas, câimbras musculares, dificuldade para respirar ou sensação de bola na garganta é recomendado procurar imediatamente uma unidade de saúde.

Um vídeo publicado no Instagram mostra a chegada de vários animais numa praia em Cabedelo. Veja: