Paraíba, segunda-feira, 15 de outubro de 2018
21° C
Busca

Paraíba

Paraíba

Comércio varejista na Paraíba tem maior taxa de crescimento do Brasil

O levantamento leva em conta o mês de agosto de 2018 em comparação com o mesmo período de 2017

Por Redação Portal T5

16h10
Um dos fatores que ajudou a Paraíba a lideraro o ranking foi as contas equilibradas do Estado
Um dos fatores que ajudou a Paraíba a lideraro o ranking foi as contas equilibradas do Estado Foto: Reprodução/Governo da Paraíba

Os indicadores econômicos da Paraíba voltaram a liderar no país. O volume de vendas do comércio varejista teve um crescimento de 14,1% em agosto, em comparação ao mesmo mês do ano anterior, alcançando a maior taxa entre todas as unidades federativas do país. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A Paraíba também liderou a taxa de crescimento do volume de vendas do país em agosto, quando comparado ao mês anterior – julho -, com alta expressiva de 7,5%, enquanto o país registrou uma alta mais tímida de 1,3%.  No varejo ampliado, que inclui material de construção, veículos e peças, o crescimento atingiu 13,3% em agosto sobre o mesmo mês de 2017. A Paraíba ficou atrás apenas do Espírito Santo (15,8%), enquanto o país apresentou alta de 6,9%.

Segundo o IBGE, as maiores altas no mês foram registradas nos setores de vestuário, calçados, veículos, material de construção e combustíveis. A gerente da Pesquisa Mensal do Comércio, Isabella Nunes, citou entre os fatores de influência para o crescimento nas vendas de agosto, além da relativa melhora no mercado de trabalho, as compras para o Dia dos Pais e a liberação dos recursos do fundo PIS/Pasep.

Na Paraíba, por exemplo, além do pagamento em dia dos servidores públicos, o indicador foi influenciado pela melhora do mercado de trabalho e pelas contas públicas equilibradas do Estado.

Confira as taxas no varejo de cada estado em agosto de 2018, em comparação com o mesmo mês de 2017:

Brasil

4,1%

Paraíba

14,1%

Espírito Santo

9,6%

Maranhão

9,6%

Pará

  9,1%

Rio Grande do Sul

7,3%

Santa Catarina

6,5%

Rio G. do Norte

6,4%

Goiás

6,0%

São Paulo

5,3%

Tocantins

  4,2%

Acre

3,9%

Sergipe

3,6%

Paraná

  3,5%

Ceará

  3,3%

Mato Grosso

2,6%

Alagoas

  2,6%

Minas Gerais

2,3%

Rio de Janeiro

1,2%

Rondônia

1,1%

Pernambuco

  1,0%

Mato G. do Sul

0,8%

Bahia

  0,1%

Amazonas

-1,1%

Distrito Federal-

-2,3%

Roraima

  -2,4%

Piauí

 -2,7%