Paraíba, quarta-feira, 17 de janeiro de 2018
30° C
Busca

Paraíba

Paraíba

Gata vai a leilão novamente na Justiça Federal

No primeiro leilão, realizado no dia 8 deste mês, dos 227 bens ofertados cerca de 15% foram negociados.

Por Redação Portal T5

14h30

A Justiça Federal na Paraíba (JFPB) realiza um novo leilão judicial nesta quarta-feira (22), às 9h, com bens relativos a processos que tramitam nas Varas Federais de João Pessoa, Campina Grande, Monteiro, Guarabira, Patos e Sousa.

A lista inclui apartamentos, casas, lotes, prédios comerciais, automóveis, televisores, máquinas industriais, equipamentos de informática e uma gata persa avaliada em R$ 1 mil. No primeiro leilão, realizado no dia 8 deste mês, dos 227 bens ofertados cerca de 15% foram negociados.

Os interessados poderão participar do leilão através das modalidades presencial (auditório da Justiça Federal, em Campina Grande), telepresencial (videoconferência no edifício-sede, em João Pessoa, e nas subseções de Sousa, Monteiro, Patos e Guarabira) e virtual, diretamente com os leiloeiros cadastrados. Os bens poderão ser arrematados por um preço mínimo a partir de 50% do valor da avaliação, conforme determina o Novo Código de Processo Civil.

Gata no leilão - A gata persa "está envolvida" num esquema de desvio de dinheiro do INSS de Campina Grande. A fraude consistia na criação de certidões de nascimento e CPF’s falsos. Com isso, a quadrilha criou 35 pessoas inventando graus de parentesco entre elas e os próprios golpistas. Com o passar do tempo, essas falsas pessoas eram dadas como mortas e a pensão era recebida pelo grupo. Após a descoberta do crime, a Justiça Federal na Paraíba realizou um leilão ofertando mais de 220 bens, entre eles a gatinha da raça persa, que não foi arrematada.

O animal também é resultado do desvio de dinheiro, que, garantiu ao chefe da quadrilha uma mudança de vida. Em uma oportunidade, ele comprou um apartamento no valor de 450 mil. Hoje, o acusado responde a 88 processos na justiça, entretanto, está em liberdade. Além dos golpes, há suspeita de que ele tenha desviado altos valores do fundo de aposentadoria rural.