quarta-feira, 22 de janeiro de 2020
Busca

Portal T5

Geral

Aprenda a cuidar de suculentas e rosas do deserto

Para ter o caule mais encorpado, as raízes fortalecidas, além de estimular as florações espetaculares existem alguns truques​

Por Redação Portal T5

10h00 - Atualizado 09/01/2020 às 21h18

As suculentas estão cada vez mais no gosto de quem aprecia a jardinagem, mas algo que ainda gera dúvidas nos cultivadores são as formas de cuidado. A apresentadora do programa "Com Você", da TV Tambaú, Fernanda Albuquerque, recebeu a especialista Emanuela Silva, que deu dicas para os cuidados com a Rosa do Deserto, por exemplo. Para ter o caule mais encorpado, as raízes fortalecidas, além de estimular as florações espetaculares existem alguns truques. (confira no vídeo)

Originária da África Oriental e do Sul da Arábia Saudita, a Rosa do Deserto é uma das poucas plantas do tipo a florir e pode chegar a mais de um metro de altura em mais de uma década de vida. Ela é uma das espécies que chegam a florir diversas vezes por ano, com botões que se abrem e permanecem com vida por meses.

Leia Também:

+ Grupo BIG oferece vagas de emprego para João Pessoa e Campina Grande; confira

+ Inscrições em processo seletivo de prefeitura paraibana começam nesta quarta-feira (8)

+ Empresas no Canadá ofertam vagas de trabalho para brasileiros

Uma das dicas é na hora de regar a sua Rosa do Deserto. A rega obedece o mesmo padrão recomendado para outras suculentas e cactus. A recomendação é que a planta seja molhada moderadamente, sem exageros, para não afogar a planta. Nunca se deve deixar água acumulada. No verão, o ideal é regar uma vez por semana e, no inverno, a cada 15 dias.

Ao contrário da água, há algo que a Rosa do Deserto precisa ter em abundância: a exposição ao sol. Guardar as rosas do deserto dentro de casa é o principal erro em seu cultivo. Dentro de casa, a planta vai desde o primeiro dia criando menos energia do que precisa para sobreviver. O ideal é que ela receba raios solares por pelo menos metade do dia. Confira mais dicas no vídeo ao lado, com a especialista Emanuela Silva.