sábado, 07 de dezembro de 2019
Busca

Portal T5

Geral

Carlos Bolsonaro critica atuação do GSI em comentário sobre militar preso com cocaína na Espanha

"Não está dando mais", declarou o vereador

Por Redação Portal T5

22h27
Foto: Reprodução / Redes sociais

O vereador Carlos Bolsonaro fez críticas à atuação do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), na noite desta segunda-feira (1º).

Através das redes sociais, ele respondeu uma publicação sobre a prisão, na semana passada, de um militar da Aeronáutica com 39 kg de cocaína na Espanha e declarou que os homens do GSI estão subordinados a algo em que ele não acredita.

"Por que acha que não ando com seguranças? Principalmente aqueles oferecidos pelo GSI? Sua grande maioria podem ser até homens bem intencionados e acredito que sejam, mas estão subordinados a algo que não acredito. Tenho gritado em vão há meses internamente e infelizmente sou ignorado", escreveu.

Damares Alves convida 'solteironas' para conseguir casamento em arraial

"Não digo que sou dono da razão e evitei até aqui ao máximo me expor desse jeito, mas não está dando mais. Estou sozinho nessa, podendo a partir de agora ser alvo mais fácil ainda tanto pelos de fora tanto por outros. Há muito mais nisso tudo! Mas se viemos aqui para deixar uma mensagem! Creio que essa faz uma parte dela, mesmo que isso custe minha vida! Um abraço!", acrescentou Carlos.

Luana Piovani revela motivo da separação com Pedro Scooby

Após a postagem, o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, defendeu o GSI.

"O GSI, dentro das suas estruturas, possui equipes que provêm a segurança de autoridades do poder executivo. Nesta indicação, o gabinete se prepara, seus recursos humanos são preparados da melhor forma possível para prover essa segurança. Então, não avançamos em comentários do vereador Carlos Bolsonaro com relação a qualificação do GSI, mas sabemos que é uma qualificação bastante extremada, com profissionalismo, com treinamento nas mais diversas condições e já reconhecido inclusive por outros órgãos de segurança", rebateu.