Paraíba, segunda-feira, 26 de agosto de 2019
30° C
Busca

Portal T5

Geral

Saiba como identificar os sinais de um relacionamento abusivo

Ministério Público de São Paulo e Microsoft lançaram a cartilha #NamoroLegal com dicas para evitar um parceiro tóxico

Por Carlos Rocha

05h00 - Atualizado 30/06/2019 às 08h44
Foto: Shutterstock

Ofensas, xingamentos, constrangimentos, perseguições... Relacionamentos abusivos são mais comuns do que se pensa! E é preciso ficar alerta: o assédio moral e a pressão psicológica também têm um impacto profundo e não podem ser menosprezados ou considerados 'normais'. Até porque, esse tipo de comportamento pode evoluir para casos de violência física.

Muitas pessoas sofrem em silêncio com relacionamentos desse tipo, dos quais não conseguem sair por medo dos parceiros, dependência ou até por vergonha de se expor e de serem julgadas. Felizmente esse problema já vem sendo tratado com maior abertura e seriedade pelas autoridades e pela mídia.

Há cada vez mais informação sobre como identificar uma relação do gênero e onde buscar ajuda. O fato de algumas celebridades já terem sido vítimas de companheiros agressivos e falarem publicamente sobre o assunto também tem ajudado a combater o estigma.

As meninas sofrem mais

As mulheres jovens são o grupo mais vulnerável. No Brasil, 42% das mulheres entre 16 e 24 anos sofreram violência em 2018, de acordo com a Pesquisa Visível e Invisível 2019, promovida pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Com o objetivo de abrir os olhos de muitas vítimas de relacionamentos abusivos, o Ministério Público de São Paulo lançou a cartilha #NamoroLegal, que tem o apoio da Microsoft e traz dicas simples, mas importantes, que vão desde como detectar comportamentos tóxicos a o que fazer quando o parceiro é controlador.

Conheça os sinais de alerta de um relacionamento abusivo, de acordo com o guia #NamoroLegal.

Dica 1 - Confie na atitude. Não nas palavras - Mesmo no primeiro encontro ou no início do namoro, você já pode ficar atenta aos primeiros sinais no comportamento do parceiro. É importante fazer algumas perguntas a si mesma.

Você se sente à vontade para falar de tudo com ele ou tem receio de como ele vai reagir em relação a certas opiniões ou a histórias suas do passado? Ele muda de humor repentinamente?

O seu parceiro já se mostrou explosivo por um motivo banal? Se a resposta foi sim para todas essas perguntas, fique atenta. Por mais que ele peça desculpas e fale coisas românticas, a atitude diz muito de uma pessoa. Quem gosta de verdade aceita, apoia e incentiva. Não anula a outra pessoa.

Dica 2 - Seu espaço é só seu - Reserve um tempo só para si. Não deixe de fazer algo que gosta ou de ser como é porque o seu parceiro desaprova. Não faça malabarismos ou force ser algo que não é para agradar a outra pessoa.

Valorize o seu espaço, o lugar onde você se sente segura e conectada com sua essência. Esse espaço compreende sua família, amigos, estudo, trabalho, lazer e seu modo de ser. Não deixe seus amigos de lado.

Dica 3 - O 'código da boa namorada' - Não existe uma parceira ideal ou perfeita. Em um relacionamento, você não precisa seguir uma lista de comportamentos permitidos ou proibidos para garotas. Muito menos, ter regras impostas pelo namorado.

Respeite seus próprios limites e aprenda a dizer 'não'. Essa pessoa é parte da sua vida, mas não é 'a sua vida'.

Dica 4 - A chave da sua vida - Em um relacionamento saudável, cada um carrega a própria chave da sua vida. Isso quer dizer que você não deve deixar as decisões da sua vida nas mãos do parceiro.

Nunca abra mão do seu poder de decisão, no que diz respeito à liberdade pessoal ou trabalho. A partir do momento que abdica disso, você pode ficar dependente e refém desse relacionamento, que pode lhe tornar uma prisioneira. Ninguém pertence a ninguém. Amor não é posse.

Dica 5 - Não viva no mundo da lua - Quando estamos muito apaixonados, temos uma tendência em ficar imaginando mil situações, esperando mensagens românticas e idealizando a pessoa amada. É normal às vezes ficar no mundo da lua. Mas não se isole!

Nunca se afaste das pessoas que realmente se importam com você. O isolamento é perigoso e pode lhe deixar refém do parceiro se precisar de ajuda. Se estiver sozinha, isso pode ser usado contra você em um relacionamento abusivo e você pode ser manipulada.

Dica 6 - Saia dessa montanha-russa de emoções! - Tem dias que você está radiante e apaixonada e tem outros que bate aquela deprê. Não deixe o humor instável do parceiro lhe afetar. Ou que essa pessoa fique lhe julgando gratuitamente. Ele é muito crítico? Tem a mania de lhe deixar para baixo? Fique atenta à sua autoestima!

Também observe se o temperamento explosivo dele é recorrente, se odeia ser contrariado, se tem a mania de descontar tudo em você, se lhe destrata emocionalmente. Isso é assédio moral.

Reflita ainda se ele ameaçar que vai lhe abandonar ou se diz que ninguém vai te querer.

Você se sente sufocada ou vigiada, mede as palavras ou suas ações com receio de irritá-lo?

O parceiro tem ciúmes dos seus amigos, das suas atividades e da sua família? É paranoico e acha que você dá bola para todo mundo? Ele se estressa e justifica que perdeu a cabeça porque te ama muito? Estranhe!

Seus amigos ou parentes estão preocupados com você? Dizem que você ficou diferente depois do início do relacionamento? Esses são sinais de alerta de um relacionamento abusivo.

Dica 7 - Fera não vira príncipe com 'seu amor' - Se o seu parceiro é controlador, isso nunca vai mudar. Não existe essa de que o seu amor, sua paciência e o tempo vão moldá-lo e fazer ele amadurecer. Não há amor capaz de mudar um padrão de comportamento. A fera não vai se transformar no príncipe encantado. Contos de fadas não existem.

Fique atenta se é um padrão o parceiro te atacar e depois vir desesperado implorar perdão, quando você estiver dando sinais de que não aguenta mais a relação. Esses ataques recorrentes podem ficar mais violentos e se tornarem um perigo para você.

Quer acabar? Seja assertiva, coloque um ponto final na relação e se cerque dos amigos e da família. Eles sempre vão te apoiar em qualquer decisão que seja para o seu bem!