Paraíba, terça-feira, 19 de março de 2019
30° C
Busca

Portal T5

Geral

Instalação de caixa para ‘descarte’ de bebês gera polêmica nos Estados Unidos

O equipamento destina-se a crianças deixadas por mães que, por diversos motivos, não pretendem ou podem criá-las.

Por Redação Portal T5

20h13 - Atualizado 21/02/2019 às 20h26
O equipamento, inclusive, garante o sigilo de quem coloca a criança
O equipamento, inclusive, garante o sigilo de quem coloca a criança Foto: Reprodução / BBC News

Uma polêmica segue dividindo opiniões de acordo com parte da imprensa norte-americana. O fato refere-se a caixas de ‘descarte’ de bebês que foram instaladas em alguns estados do país. Inaugurada em dezembro de 2018, por exemplo, a sétima "caixa de bebês" do estado da Indiana é preparada para receber os recém-nascidos em caso de recusa por parte das mães.

Os equipamentos possuem reguladores de temperatura e sensores. Para Priscilla Pruitt, representante da Safe Haven Baby Boxes, trata-se de uma boa iniciativa. Quando uma criança é colocada dentro do objeto, alarmes repercutem em serviços de segurança. A indicação faz com que os bebês sejam resgatados em um curto espaço de tempo.

"Essas jovens não querem ser reconhecidas ou vistas, especialmente em cidades pequenas onde todo mundo se conhece", declarou Pruitt sobre as mães.

A prática divide opiniões pelo fato de remeter a Idade Média quando barris cilíndricos eram instalados perto de hospitais, igrejas e orfanatos. Países como Paquistão, Coreia do Sul, Polônia e Rússia já fizeram uso das caixas.

Nos EUA, além de Indiana, os equipamentos existem em Nova Jersey, Ohio e Pensilvânia. Outros estados especulam e debatem sobre a instalação.

Leia mais: Explosão reivindicada pelo Estado Islâmico mata 20 pessoas na Síria

"Jesus vai me libertar", diz suspeito preso após ataque a guarnição da PM, em JP

Ao ver guarnição da PM, homem tem atitude suspeita e é preso com arma e drogas

Siga nosso Instagram Facebook e fique bem informado!

Para sugerir pautas, entre em contato com a redação pelo número (83) 9.8684-1874 e 3015-3741.