segunda-feira, 09 de dezembro de 2019
Busca

Portal T5

Geral

Atividade física auxilia no desempenho profissional, diz especialista

Prática de exercícios também proporciona benefícios cognitivos

Por Carlos Rocha

05h00 - Atualizado 05/12/2019 às 23h39

Diversos estudos têm comprovado que a prática de exercícios traz benefícios que vão muito além da boa forma. Além de favorecer a circulação sanguínea e reduzir os riscos de hipertensão arterial, fazer atividade física também pode trazer melhorias cognitivas capazes de auxiliar, inclusive, a vida profissional. “Enquanto nos exercitamos, aguçamos os sentidos e diminuímos a tensão. Isso desencadeia uma série de benefícios mentais e emocionais que, certamente, produzem um impacto bastante positivo na rotina de trabalho de qualquer indivíduo”, afirma o fisiologista do HCor, Diego Leite de Barros.

De acordo com o fisiologista do HCor, alguns dos efeitos cognitivos que podem ser sentidos pelas pessoas que optam por inserir a prática de atividade física em sua rotina são: aumento da capacidade de concentração, de aprendizagem, além da diminuição do estresse - o que traz ainda mais disposição para enfrentar o dia-a-dia. “Quem faz exercícios costuma ter uma melhora significativa no humor. Isso contribui não só com a qualidade do trabalho, em si, mas também com os relacionamentos interpessoais que, como sabemos, são uma parte fundamental da rotina profissional hoje em dia”, esclarece.

Comece com os treinos aeróbicos: entre as atividades mais indicadas para quem deseja obter melhorias no desempenho profissional, estão treinos aeróbicos, como caminhar, correr, nadar, pedalar e dançar. “Por serem mais leves e, geralmente, simples de executar, tais atividades também servem como uma espécie de preparação para quem nunca se exercitou antes. Afinal, trazem o condicionamento físico necessário para treinos mais intensos no futuro”, explica. “Vale lembrar que a natação é sempre uma ótima opção, neste caso, já que o contato com a água é muito eficiente na tarefa de descarregar a tensão acumulada, após um longo dia de expediente”, diz.

Fuja do sedentarismo: mesmo no caso de pessoas com pouquíssimo tempo disponível, em função da sobrecarga de trabalho, é possível se exercitar. Ele explica que em alguns minutos já se pode realizar diferentes atividades capazes de combater o sedentarismo. “O ideal é acordar um pouco mais cedo para caminhar, correr ou ir para a academia. Mas se isso, realmente, não for possível, a pessoa pode aproveitar a hora de almoço ou algum outro intervalo, ao longo do dia, para praticar exercícios mais simples como levantar pesos de mão, fazer agachamentos, polichinelos, flexões, abdominais ou mesmo dar algumas voltas a mais no quarteirão”, sugere.

“Porém, antes da adoção de qualquer rotina de exercícios, é muito importante consultar tanto um médico, para saber se há alguma limitação a ser respeitada, quanto um profissional da área de educação física para orientar a execução do tipo de exercício que se pretende praticar”, recomenda.