domingo, 25 de outubro de 2020
Busca

Portal T5

Geral

Leonardo DiCaprio responde Bolsonaro e nega financiamento nos incêndios da Amazônia

Em nota, o ator também disse que o povo brasileiro está trabalhando para salvar o seu patrimônio.

Por Redação Portal T5

13h34 - Atualizado 30/11/2019 às 15h16
Foto: DR

O ator e ambientalista Leonardo DiCaprio rebateu a acusação do presidente Jair Bolsonaro de que ele teria colaborado com o financiamento de queimadas criminosas na Amazônia através de doações a uma organização não governamental (ONG), a WWF.

Em um comunicado publicado pelas agências Reuters e AP, Leonardo DiCaprio disse que “embora mereçam apoio, nós não financiamos as organizações citadas”. Na nota, o ator também elogiou o povo brasileiro. “o povo brasileiro está trabalhando para salvar seu patrimônio natural e cultural”. Já a organização WWF, disse em nota, que não recebeu doações do Leonardo DiCaprio.

Bolsonaro fez as acusações na saída do Palácio da Alvorada, em Brasília, nesta sexta-feira (29). Durante uma transmissão ao vivo em uma rede social, o presidente também já tinha acusado o ator DiCaprio e a ONG WWF de financiarem queimadas criminosas.

“O pessoal da ONG, o que eles fizeram? O que é mais fácil? Botar fogo no mato. Tira foto, filma, a ONG faz campanha contra o Brasil, entra em contato com o Leonardo DiCaprio, e o Leonardo DiCaprio doa 500 mil dólares para essa ONG. Uma parte foi para o pessoal que estava tocando fogo, tá certo? Leonardo DiCaprio tá colaborando aí com a queimada na Amazônia, assim não dá”, falou.

O presidente fez referência a uma operação da Polícia Civil, no Pará, que prendeu quatro voluntários da Brigada de Incêndio de Alter do Chão. O Ministério Público falou que não havia indícios do envolvimento deles.

Veja a nota:

Neste momento de crise na Amazônia, eu apoio o povo do Brasil que trabalha para salvar seu patrimônio natural e cultural. Eles são um exemplo incrível e comovente do compromisso e paixão necessários para salvar o meio ambiente.
O futuro desses ecossistemas insubstituíveis está em jogo e tenho orgulho de fazer parte dos grupos que os protegem. Embora dignos de apoio, não financiamos as organizações visadas. Continuo comprometido em apoiar as comunidades indígenas brasileiras, governos locais, cientistas, educadores e público em geral que estão trabalhando incansavelmente para garantir a Amazônia para o futuro de todos os brasileiros.

Leia mais:

Soldado da PM ferido em acidente morre após 14 dias internado em João Pessoa