Paraíba, sábado, 17 de novembro de 2018
32° C
Busca

Portal T5

Geral

Veja 4 dicas para tirar a chupeta do bebê sem traumas

Apesar de proporcionar uma tranquilidade aos pais e à criança, a chupeta pode causar alguns problemas

Por Carlos Rocha

19h52
Foto: iStock

Os bebês possuem a necessidade fisiológica da sucção desde o nascimento, por esta razão, o bebê pode querer passar muito tempo sugando o seio da mãe. Alguns pais, nesta fase, optam por administrar a chupeta. Apesar de roporcionar uma tranquilidade aos pais e à criança, a chupeta pode causar alguns problemas.

O Ministério da Saúde, seguindo recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), desaconselha o uso de chupeta, mamadeira e bicos artificiais, pela possibilidade de interferir negativamente na duração do aleitamento.

"Crianças que chupam chupetas, em geral, são amamentadas com menos frequência, o que pode comprometer a produção de leite. Embora não haja dúvidas de que o desmame precoce ocorre com mais frequência entre as crianças que usam chupeta, ainda não são totalmente conhecidos os mecanismos envolvidos nessa associação", indica o manual pró-aleitamento materno.

Além de interferir no aleitamento materno, o uso de chupeta está associado a uma maior ocorrência de candidíase oral (sapinho), de otite média e de alterações do palato.

"A comparação de crânios de pessoas que viveram antes da existência dos bicos de borracha com crânios mais modernos sugere o efeito nocivo dos bicos na formação da cavidade oral", explica.

As crianças acabam se apegando emocionalmente à chupeta, pois ela funciona como um substituto do seio materno. Este comportamento faz com que a retirada da chupeta seja um momento muito complicado tanto para os pais quanto para as crianças, na maioria dos casos.

Em entrevista ao site 'Dicas de Mulher', a pediatra do Hospital Santa Lúcia, de Brasília, e membro titular da Sociedade Brasileira de Pediatria Nathália Sarkis aponta quatro dicas para que os pais tenham sucesso em retirar o objeto:

- Recorra a outros objetos, como chocalhos e mordedores.

- Mantenha o aleitamento materno, pois como o bebê tem uma necessidade fisiológica de sucção, a amamentação irá suprir essa necessidade.

- Dê carinho e atenção, tente acalmar a criança com conversas ou "ninando".

- Recorra a músicas calmas e/ou atrativas para acalmar ou entreter o bebê.

É muito importante ressaltar que a retirada da chupeta não deve ser feita de forma abrupta, pois isso pode gerar traumas na criança. “Eles (os pais) podem permitir o uso da chupeta em momentos específicos do dia, como antes de dormir ou durante episódios de doença”, finaliza a pediatra.