Paraíba, segunda-feira, 20 de agosto de 2018
17° C
Busca

Portal T5

Geral

Beber café muito quente aumenta o risco de câncer, diz estudo

Quem bebe dessa forma tem cinco vezes mais probabilidades de contrair câncer no esôfago, diz uma nova pesquisa

Por Carlos Rocha

00h00 - Atualizado 15/02/2018 às 00h12

Especialistas divulgaram um novo estudo, que envolveu 450 mil participantes, e concluíram que ingerir bebidas muito quentes é mais cancerígeno do que fumar ou beber álcool.

Os pesquisadores acreditam que o consumo de bebidas excessivamente quentes danifica o revestimento da garganta, tornando as pessoas que as ingerem mais vulneráveis ao desenvolvimento da doença.

O pesquisador principal do estudo, o oncologista chinês Jun Lv, da National Natural Foundation, fez um alerta sobre os resultados. “Estes resultados sugerem que para prevenir o desenvolvimento do câncer no esôfago é fundamental abdicar de bebidas muito quentes, especialmente se as as pessoas já são fumantes ou se bebem álcool regularmente”, disse.

Os indivíduos que integraram o estudo informaram os cientistas, numa fase inicial, se gostavam beber o chá ou o café “morno”, “quente” ou “muito quentes”. De acordo com a International Agency for Research on Cancer, as “bebidas muito quentes” incluem líquidos com temperaturas superiores a 65 °C.

Em média nos países ocidentais morrem 9 mil pessoas por ano vítimas de câncer do esôfago. “O câncer do esôfago é uma doença devastadora cuja incidência vem crescendo, no mundo ocidental, sem melhoria significativa nos últimos 30 anos das taxas de sobrevivência”, diz o clínico Jun Lv. Este fato deve-se, essencialmente, ao diagnóstico tardio pois, infelizmente, quando os doentes desenvolvem sintomas o tumor já se encontra disseminado e é fatal.

Já em 2016, foi desenvolvido um estudo semelhante pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que na altura declarou que o consumo de bebidas muito quentes é uma "causa provável" do câncer do esôfago, veja aqui.