Paraíba, segunda-feira, 16 de setembro de 2019
30° C
Busca

Portal T5

Futebol

Ninguém o forçou a assinar contrato, diz presidente do PSG sobre Neymar

Contratado por 222 milhões de euros em 2017 (R$ 966,2 milhões em valores atuais), Neymar tem contrato até 2022.

Por Redação Portal T5

13h30 - Atualizado 17/06/2019 às 13h20

ALEX SABINO
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente do Paris Saint-Germain disse não ter a intenção de vender Mbappé mas não deu as mesmas garantias a respeito de Neymar. 

Em entrevista à revista France Football, Nasser al-Khelaifi avisa que "aqueles que não querem ou não entendem [o projeto do clube], vamos nos encontrar e conversar."

+ "Vaquinha online" arrecada mais de R$ 100 mil para dentista recém-formado que vivia em barraco em João Pessoa

"Quero jogadores que deem tudo para defender a honra da camisa e se associar ao projeto do clube. Claro que há contratos a serem respeitados, mas a prioridade é a total associação ao nosso projeto. Ninguém o forçou a assinar aqui. Ninguém o empurrou. Ele veio sabendo que se juntaria a um projeto", analisou o presidente, se referindo ao atacante brasileiro. 

Contratado por 222 milhões de euros em 2017 (R$ 966,2 milhões em valores atuais), Neymar tem contrato até 2022. 

+ Dentista recém-formado que vivia em barraco em João Pessoa ganha estágio profissional

Desde então, o Paris Saint-Germain conquistou duas vezes o título francês, mas falhou no maior objetivo: vencer a Champions League. Na última temporada, o clube foi eliminado nas oitavas de final. Lesionado, Neymar não atuou.

Nasser al-Khelaifi acredita que falta ao elenco personalidade e autoridade. Incluídos dirigentes como ele mesmo.

"Eu sou o primeiro culpado. Não quero me esconder ou culpar outros, os jogadores e o técnico. Se não funcionou nesta temporada, a culpa é minha. Mas isso vai mudar", completou.

+ "A falta de energia ocasionou a morte da minhã mãe", acusa filho de paciente do Trauminha de JP

Segundo ele, isso está por trás da contratação do brasileiro Leonardo para o cargo de diretor esportivo. Ele vai substituir o português Antero Henrique, que pediu demissão.

"O elenco precisa ganhar algum rigor. Se um jogador comete um erro, Leonardo vai deixar claro que o clube está muito acima dele. Os jogadores terão de assumir responsabilidade mais do que antes. Quero jogadores orgulhosos por vestirem a nossa camisa, não jogadores que desempenhem suas funções apenas quando lhes convêm. Eles não estão aqui para agradar. Se eles não concordam, as portas estão abertas. Ciao. Não quero ver mais astros", reclamou o presidente. 

Um dos raros jogadores a serem elogiados foi  Kylian Mbappé. O cartola afirma estar certo de que ele vai permanecer no clube.

"Ele quer estar mais envolvido com o nosso projeto e crescer com o time. Ele vai estar com o PSG na próxima temporada? Não estou 100% certo, estou 200%! Não deixarei sair esse jogador louco!", finalizou.