Paraíba, sábado, 21 de setembro de 2019
30° C
Busca

Portal T5

Futebol

Botafogo-PB tenta virada contra o Londrina, no Paraná, para seguir vivo na Copa do Brasil

Belo perdeu o primeiro jogo por 2 a 0, em João Pessoa, e precisa ao menos igualar o resultado para ter chances de passar de fase

Por Vitor Feitosa

18h34 - Atualizado 03/04/2019 às 21h44
No primeiro jogo do confronto, o Belo foi derrotado pelo Londrina, no Almeidão
No primeiro jogo do confronto, o Belo foi derrotado pelo Londrina, no Almeidão Foto: Paulo Cavalcanti/Botafogo-PB

Uma missão dificílima aguarda o Botafogo-PB na noite desta quarta-feira (3), quando a equipe entrar em campo às 20h30 contra o Londrina no Estádio do Café, no Paraná, pela partida de volta da terceira fase da Copa do Brasil.

Como perdeu por 2 a 0 o primeiro duelo, disputado em João Pessoa no dia 13 de março, o Belo precisa ao menos igualar a diferença de gols para tentar garantir a vaga. Vencendo por dois de diferença, a classificação será decidida nos pênaltis. Caso a vitória seja ainda maior, os paraibanos avançam para a quarta fase. Lembrando que não há critério de gol fora de casa a essa altura.

Para chegar até aqui, os alvinegros despacharam o Operário-MS na estreia, com uma goleada de 4 a 1 fora de casa, e em seguida venceram o Tombense-MG, também longe da capital paraibana, em uma disputa de pênaltis emocionante.

Enquanto isso, o Tubarão passou pelo Americano e pelo rival local Paraná, sendo esse último jogo também decidido nas penalidades máximas.

Para logo mais, o técnico Evaristo Piza tem apenas dois desfalques no time considerado titular: o atacante Dico e o volante Rogério. Do lado do adversário, a novidade é a volta do conhecido atacante Dagoberto aos onze inicial, após quatro meses sem atuar.

A arbitragem fica por conta de André Luiz de Freitas Castro, auxiliado por Leone Carvalho Rocha e Christian Passos Sorence. O trio vem do estado de Goiás.

Leia também:

'Sei a marca que fiz na história', diz Bebeto após discussão sobre o tetra

Após exclusão da 2ª divisão do Paraibano, Auto Esporte declara que “agiu legalmente”