Paraíba, sábado, 22 de setembro de 2018
21° C
Busca

Esportes

Esportes

CBF não realiza repasse financeiro à Federação Paraibana de Futebol

Nosman Barreiro viajará na próxima semana ao Rio de Janeiro para avaliar a falta da verba e a suspensão da arbitragem paraibana.

Por Redação Portal T5

11h28 - Atualizado 13/07/2018 às 11h33

Nosman Barreiro, presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF), deve viajar ao Rio de Janeiro na próxima semana para tentar reavaliar a suspensão dos árbitros paraibanos nas partidas organizadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

O gestor do órgão acredita que esta decisão é prejudicial para o estado. "Os prejuízos são vários, principalmente no âmbito moral. Vamos tentar corrigir isso e ver a questão técnica para recuperar essa arbitragem para que a Paraíba possa voltar ao crescimento nesse sentido", disse.

Além da suspensão na arbitragem, a FPF não recebeu o repasse da CBF neste mês. "Estamos administrando da forma que encontramos e esta é uma das pautas para discutir no Rio. Desconheço o motivo pelo qual ele não foi repassado", revelou.

Nosman Barreiro assumiu o comando do órgão no dia 27 de junho. Ele substituiu  Amadeu Rodrigues, afastado por uma decisão judicial. Amadeu é investigado por suspeita de envolvimento em um suposto esquema de compra de árbitros e manipulação de resultados.

Com menos de um mês no comando da FPF, o novo presidente enfrenta problemas no relacionamento com os clubes. Na próxima segunda-feira (16), cerca de 27 times devem se reunir para pedir a saída de Nosman do órgão. “Nós já baixamos uma resolução e não reconhecemos nenhuma legalidade neste sentido. A maioria dos clubes que se inscreveram para isto, já voltaram atrás nessa assinatura. Eu acredito que essa assembleia não aconteça. E legalmente não existe nenhum amparo jurídico, nem estatutário", opinou.

Nosman acredita que poucos clubes estão insatisfeitos com sua gestão. “Isso é um grupinho organizado por dois ou três insatisfeitos que estão  esperniando. Eles não entendem que a Paraíba não suporta mais ver o que viu. Vamos passar a limpo tudo o que envergonhou a nós e reconstruir a federação. Vamos fazer isso junto com os clubes e as torcidas", finalizou.