sexta-feira, 06 de dezembro de 2019
Busca

Esportes

Esportes

Goleiro do Íbis é atropelado por ônibus e morre em Recife

João Henrique Pedrosa de Lucena, de 21 anos, era uma das grandes promessas do futebol pernambucano.

Por Cristiano Sacramento

15h52 - Atualizado 25/06/2018 às 15h56
João Henrique Pedrosa
João Henrique Pedrosa Foto: Reprodução / Instagram

Prestes a ter o contrato renovado do o Ibís Sport Club, o jovem goleiro João Henrique Pedrosa de Lucena, de 21 anos, morreu após ser atropelado por um ônibus na Avenida Sul, no bairro de São José, área central do Recife. João e Matheus Alves, de 19 anos, que também foi vítima do acidente, foram internados no Hospital da Restauração (HR), na capital pernambucana.

Motociclista é arremessado após colisão com carro; veja vídeo

A colisão aconteceu na sexta-feira (22) enquanto Matheus e João, mais conhecido como Biscoitão, iam treinar na praia do Pina, zona Sul da cidade. Os dois foram atropelados por um ônibus que fazia a linha urbana da cidade.

 As vítimas tiveram vários ferimentos e foram internadas em estado grave na unidade de saúde. Matheus chegou a entrar em coma devido as lesões sofridas. O estado de saúde do goleiro foi piorando, até que, na tarde deste domingo, familiares e amigos comunicaram a morte.

Em nota, a Empresa responsável pelo veículo lamentou o ocorrido: “o motorista envolvido na ocorrência respeitou os procedimentos internos, prestando o socorro às vítimas e acionando os órgãos responsáveis para pronto atendimento e encaminhamento médico", informou. O caso segue sob investigação da Polícia Civil.

O corpo de João Henrique será velado a partir das 17h desta segunda-feira (25), no Cemitério Memorial Guararapes, no bairro do Jardim Jordão, em Jaboatão dos Guararapes, Região metropolitana de Recife. O sepultamento está previsto para acontecer às 14h de terça-feira (26).

Leia mais: Bandidos tentam resgatar apenado e matam segurança de clínica em CG

+ Imprensa britânica detona Neymar: 'Mimado, resmungão e trapaceiro'

+ Resultado de sorteio da Mega-Sena, realizado em Campina Grande, gera revolta na web