quarta-feira, 05 de agosto de 2020
Busca

Portal T5

Economia

Auxílio emergencial: já recebeu parcelas e agora está 'em avaliação'?; saiba o motivo

A cada pagamento realizado, novas análises são realizadas a fim de identificar se o solicitante possui direito ao recurso.

Por Redação Portal T5

08h48

Solicitantes do auxílio emergencial que já receberam alguma parcela do benefício podem ser estar 'em avaliação' no aplicativo da Caixa Econômica Federal.

A situação é normal e acontece porque após todos os pagamentos realizados, são feitas outras análises dos beneficiários para identificar se a pessoa deixou de corresponder aos critérios para adquirir o recurso.

Alguns dos motivos são: emprego com carteira assinada, familiar receber valor acima da renda permitida, mais pessoas da família recebendo do que o limite permitido de duas pessoas, e demais motivos.

Os solicitantes devem aguardar que a nova análise seja finalizada para saber se continua tendo direito ao benefício.

Para ter acesso ao auxílio emergencial, a pessoa deve cumprir, ao mesmo tempo, os seguintes requisitos:

  • Maior de idade

ser maior de 18 anos de idade ou ser mãe adolescente

  • Não ter emprego formal

destinado para trabalhadores autônomos com rendas informais, que não seja agente público, inclusive temporário e nem exercendo mandato eletivo

  • Não ser beneficiário

não receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de outro programa de transferência de renda federal que não seja o Bolsa Família

  • Renda familiar

renda familiar mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total (tudo o que a família recebe) de até três salários mínimos (R$ 3.135,00)

  • Rendimentos tributáveis

não ter recebido rendimentos tributáveis, no ano de 2018, acima de R$ 28.559,70

  • Estar desempregado ou exercer as seguintes atividades

exercer atividade na condição de microempreendedor individual (MEI) ou ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) ou ser trabalhador informal inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico)

Leia também:

Fies abre inscrições nesta terça (28) com 30 mil vagas

UFPB não terá lista de espera no Sisu; saiba o motivo

Carroceria se desprende de caminhão na BR-101

Homem é esquartejado no Sertão da Paraíba; esposa confessa crime

com informações Caixa