terça-feira, 12 de novembro de 2019
Busca

Portal T5

Economia

Bradesco anuncia fechamento de 450 agências até 2020 em todo país

O plano é fechar 150 agências ainda este ano e 300 no ano que vem

Por Carlos Rocha

16h04 - Atualizado 31/10/2019 às 17h04

O Banco Bradesco planeja fechar 450 agências até o ano que vem com uma das formas de conter o aumento de despesas da instituição, que estão subindo acima do planejado pela instituição financeira. Apesar da pressão de custos, o banco espera manter a rentabilidade e vê com boas perspectivas da economia para o ano que vem, com expansão do crédito e receitas geradas pela busca de produtos financeiros, como planos de previdência privada.

"Não há uma região específica para o fechamento das agências. Fazemos um trabalho que leva em conta vários aspectos, como volume de pessoas. É algo pulverizado", explicou Octavio de Lazari, presidente do Bradesco, ao comentar os resultados do terceiro trimestre com jornalistas.

Bêbado, homem tenta fazer sexo com monte de folhas e é preso

O plano é fechar 150 agências nesse ano e 300 no ano que vem. Ao fim de setembro, o Bradesco contava com 4.567 agências, contanto as 50 que foram fechadas nos primeiros nove meses do ano.

O lucro líquido recorrente do Bradesco totalizou R$ 6,5 bilhões no terceiro trimestre, avanço de 19,6% em relação ao mesmo trimestre de 2018. Descontados eventos extraordinários -como o programa de desligamento voluntário (PDV), por exemplo- o lucro contábil subiu 16,5%, para R$ 5,009 bilhões.

Segundo o relatório divulgado nesta quinta pelo segundo maior banco privado do país, o principal impulso para o aumento do lucro foi o resultado das operações de seguros, previdência e capitalização do banco, que registrou alta de 7,5% no período, para R$ 3,473.

Polícia localiza homem suspeito de matar a própria companheira na Grande JP

Em seguida veio a margem financeira (receita com operações de crédito), que cresceu 5,9%.
De outro lado, apesar de as receitas com prestação de serviços ter apresentado aumento de 3,7% no período e de 2,5% na comparação do acumulado até setembro, essa fonte de receitas é a única que ainda não alcançou as metas de crescimento fixadas pelo próprio banco.

O Bradesco é o segundo grande banco a divulgar seus resultados referentes ao terceiro trimestre. Na quarta, o Santander divulgou crescimento também de 19% em seu lucro líquido, a R$ 3,7 bilhões.

A carteira de crédito da instituição somou R$ 578,3 bilhões -crescimento de 10,5%. A alta veio principalmente pelo avanço de 19% dos empréstimos voltados para pessoas físicas, que totalizaram R$ 221,4 bilhões. Dentre as linhas oferecidas, os maiores destaques ficaram com crédito pessoal, consignado e financiamento de veículos, que subiram 36,2%, 24,1% e 21,4%.

+ Saiba quem é Elvira, tema da fantasia de Halloween de Anitta

Da parte dos recursos voltados para pessoas jurídicas, o Bradesco continua a sinalizar o maior foco em micro, pequenas e médias empresas. O segmento avançou 8,3% no período, para R$ 106,5 bilhões, enquanto o montante cedido para as companhias de grande porte subiu 4,8%.

Já índice de inadimplência que mede os atrasos acima de 90 dias, apesar de ter ficado estável em 3,6% na comparação com o terceiro trimestre do ano passado, registrou o maior valor do ano. Ainda conforme informações do relatório, tal avanço é justificado pelo comportamento de casos pontuais na carteira de grandes empreendimentos.

O retorno sobre patrimônio líquido (também conhecido como ROAE) do Bradesco ficou em 20,2% no terceiro trimestre, avanço de 1,2 ponto percentual. No acumulado dos nove primeiros meses do ano, o índice ficou em 20,5%.

Ministério Público do Trabalho abre vagas de estágio em João Pessoa e Campina Grande

SEGURADORA

O lucro líquido do Grupo Bradesco Seguros, por sua vez, somou R$ 1,885 bilhão no terceiro trimestre, alta de 28,9% em relação a igual período de 2018. Os principais avanços vieram das modalidades de vida, PGBL e VGBL, saúde e capitalização.

Os prêmios ganhos de seguros, contribuição de previdência e receitas de capitalização totalizaram R$ 11,459 bilhões, alta de 6,9% no período. O índice de sinistralidade, porém, alcançou 74,2%, o maior nível desde o primeiro trimestre de 2018, quando estava em 75,1%. Com Folhapress.

Halloween: Veja fotos de 20 pets fantasiados para melhorar o seu dia

Siga nosso Instagram Facebook e fique bem informado! 

Adicione nosso WhatsApp: (83) 9 9142-9330.