Paraíba, terça-feira, 16 de julho de 2019
30° C
Busca

Televisão

Televisão

Personagens de 'GoT' inspiram nomes de crianças nos EUA

O último episódio de "Game of Thrones" vai ao ar no próximo domingo (19), e o autor dos livros que inspiraram a saga, George R. R. Martin, comentou o final da série.

Por Redação Portal T5

10h11

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O sucesso de "Game of Thrones" foi tanto, desde o seu lançamento em 2011, que tem repercutido até na escolha de nomes de bebês. Segundo apurou o portal norte-americano NBC News, cerca de 4.500 crianças nascidas nos Estados Unidos em 2018 receberam o nome de Arya, em referência à personagem de Maisie Williams na série. 

Seguida de Arya (2.545 registros) está o nome Khaleesi (560 registros), Yara (434 registros), Lyanna (319 registros), Shae (125 registros), Renly (102 registros), Jory (72 registros), Tyrion (58 registros), Brienne (33 registros), Jorah (30 registros) e Sansa (29 registros). A pesquisa não considera nomes comuns, como Jon ou Jaime.

+ Após reprovar o próprio prato, Juliana Fraga é eliminada do MasterChef

+ Anitta grava parceria com Black Eyed Peas em Las Vegas

+ Filtro que deixa usuários com "cara de criança" bomba na web; veja como instalar


O último episódio de "Game of Thrones" vai ao ar no próximo domingo (19), e o autor dos livros que inspiraram a saga, George R. R. Martin, comentou o final da série. "Eu estou um pouco triste, na verdade. Eu queria que tivéssemos algumas temporadas a mais", disse em entrevista ao site da Rolling Stone. "Não estou irritado nem nada disso, mas estou um pouco melancólico", completou.

Apesar da chateação, Martin afirma que reconhece todo o legado deixado pelos atores e compreende que muita gente tem vontade de fazer outros tipos de trabalho. Há atores e atrizes que participaram do projeto por sete ou oito anos. Gente, inclusive, que cresceu aos olhos do público junto com a evolução das temporadas.

Já sobre as mudanças da obra no papel para a obra na TV, o autor disse entender que toda adaptação passa por modificações. "A série não foi completamente fiel. Caso contrário, teria que existir mais cinco temporadas. É complexo", finalizou.