sábado, 07 de dezembro de 2019
Busca

Gente famosa

Gente famosa

Gkay relembra tempo de entregadora de panfletos e revela desejo em atuar no cinema; veja

A paraibana, de 26 anos, colhe os frutos do bom trabalho e sonha alto

Por Carlos Rocha

07h00 - Atualizado 12/10/2019 às 22h56

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A atriz e humorista paraibana Gessica Kayane Rocha de Vasconcelos, de 26 anos, mais conhecida como Gkay, ganhou destaque nacional ao participar da série "Os Roni" (Multishow). Com uma trajetória de sucesso iniciada nas redes sociais, a influenciadora agora colhe os frutos do bom trabalho e sonha alto.

"Sou muito agradecida por tudo o que Deus tem me proporcionado na carreira. Quando optei por seguir na internet, não parei para imaginar aonde iria chegar. Sempre sonhei em atuar e estou realizando isso na televisão. Mas sou encantada pelo mundo dos cinemas, viciada em filmes e séries, uma verdadeira cinéfila. Meu grande sonho hoje é sair de casa, comprar um ingresso para me ver no cinema e assistir a reação das pessoas."

No humorístico, Gkay atua ao lado dos amigos e 'irmões' Whindersson Nunes, Carlinhos Maia e Tirullipa, e fez todo mundo rir na pele da divertida vendedora Jennyfer. A série, em dez episódios, foi ao ar pelo Multishow até 26 de abril. Uma nova temporada está programada para ser exibida em novembro.

Convidada por Whindersson Nunes para participar de "Os Roni", ela afirma que vai levar essa experiência incrível para o resto da vida. "Os meninos foram três 'irmões' (como a gente se chama) em minha vida. Eles me receberam e me abraçaram de uma forma incrível. Foi uma sintonia ótima e os três me ajudaram demais. Sou muito grata, pois esses nomes do humor me acolheram e acabei virando a irmã da turma."

No humorístico ela conta que havia um roteiro a ser seguido, mas que os atores têm liberdade de improvisar. Talvez seja esse fato o segredo da sintonia entre os quatro ter se encaixado rapidamente. A graça de Gkay vem desde os tempos em que não parava de conversar na aula da escola. "Era algo que já estava em mim, só precisava ser aflorado e trabalhado."

Nascida na cidade de Solânea, interior da Paraíba, Vasconcelos começou a mostrar esse talento no YouTube. Foi nessa plataforma que publicava e ainda publica vídeos divertidos. O canal conta com quase um milhão de seguidores e 200 vídeos.

"Para mim o YouTube sempre será a 'casa de mãe', do tipo que a gente anda, anda, mas acaba voltando. Tenho muito orgulho de ter começado em uma rede que abraça tantos influenciadores. Hoje meu foco é o Instagram, devido aos Stories [vídeos que duram 24 horas], pois as pessoas se apegaram muito à minha rotina", avalia a artista, que diz cuidar de quase tudo sozinha.

Mas engana-se quem pensa que tudo foi fácil na vida da influenciadora. Ela revela que já teve outras profissões, como recepcionista, vendedora e até chegou a entregar panfletos na rua. Vasconcelos cursou as faculdades de direito e relações internacionais, mas não as concluiu, pois vislumbrou na internet o seu ganha-pão: "Tive que fazer uma escolha: ou estudava ou focava na minha carreira como humorista."

Agora, ela projeta fazer shows pelo país ao estilo stand-up. "Meu show está sendo estruturado. É um stand-up feminino, mas me inspirei muito no show de Whindersson, que me ajudou bastante na formato do espetáculo. Ele é meu grande ídolo. Estreei em Aracaju (SE) como um teste, e foi um sucesso! Vamos fazer alguns ajustes e logo logo estarei por todo Brasil."

Como ela mesmo gosta de falar, sua vida deu um giro. Muita coisa mudou. Mas não pense que isso é ruim. Para Gkay, ela chegou em lugares que nem poderia imaginar. De um modo geral, a fama trouxe mais coisas boas, tanto para ela quanto para pessoas que ama. "Claro que ter uma vida exposta tem suas consequências, mas graças a Deus essa exposição não me prejudica. Acho que sempre quis ser famosa, mas não tinha ideia do que era. Busco cada vez ser mais conhecida", afirma.

"Ajudar as pessoas foi uma das maravilhas que a fama me trouxe. Mudei a vida da minha família. Hoje sustento minha mãe, ajudo em tudo na casa dela e dou assistência aos parentes próximos. Também me envolvo em causas sociais. Acho que se Deus nos dá algo tão poderoso, nada melhor do que compartilhar isso com outras pessoas e ajudar muitas delas", finaliza.