sábado, 28 de novembro de 2020
Busca

Concursos e Empregos

Concursos e Empregos

UFPB lança projeto para capacitar estudantes de pós-graduação em línguas estrangeiras

As inscrições nas atividades são até às 10h da próxima segunda-feira (28)

Por Carlos Rocha

23h00 - Atualizado 23/09/2020 às 21h51
Foto: Divulgação/UFPB

A Universidade Federal da Paraíba (UFPB), por meio da Pró-reitoria de Pós-Graduação (PRPG), lançou projeto de capacitação em línguas estrangeiras, para estudantes de cursos de pós-graduação.

A iniciativa, no âmbito do Programa Institucional de Internacionalização (PrInt) da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) na UFPB, é dividida em dois eixos.

No Eixo 1, serão ofertados minicursos da disciplina de Metodologia da Pesquisa nas línguas inglesa, espanhola e francesa, com 30 horas/aula e 2 créditos, na modalidade a distância, por meio da plataforma Moodle Class.

Esses minicursos são destinados a docentes, discentes e técnico-administrativos da UFPB vinculados a programas de pós-graduação da instituição. Os participantes deverão apresentar produto final no III Seminário Internacional do PrInt, que será divulgado em breve.

Além disso, para este Eixo 1, será oferecido também treinamento, com aplicação de simulado, para a realização do TOEFL (Test of English as a Foreign Language), exame que tem o objetivo de avaliar o potencial individual de falar e entender o inglês em nível acadêmico.

Do mesmo modo, será disponibilizado aprimoramento personalizado de competências linguísticas seguindo a metodologia PELE (Personalised English Language Enhancement), idealizada pela professora Mira Kim, da New South Wales University, em Sydney, na Austrália, que tem o intuito de ajudar estudantes a aprimorar suas habilidades na língua inglesa.

As inscrições para todas essas atividades do Eixo 1 devem ser realizadas até às 10h da próxima segunda-feira (28), pelo e-mail [email protected]. As aulas terão início em 5 de outubro.

Já o Eixo 2 do projeto de capacitação em línguas estrangeiras, para estudantes de cursos de pós-graduação da UFPB, consistirá no Curso Intensivo de Francês para Mobilidade Estudantil (Franmobe), também dentro do Programa Institucional de Internacionalização (PrInt) da Capes na federal paraibana.

O curso intensivo, ofertado em parceria com a Agência de Cooperação Internacional (ACI) da UFPB e com a Embaixada da França no Brasil, terá duração de um semestre, com 50 horas/aula e será exclusivo para estudantes e professores vinculados aos projetos PrInt da UFPB e candidatos ao Programa Capes/Brafitec, que promove parcerias universitárias entre o Brasil e a França.

Só deve se inscrever nesse curso intensivo aqueles que possuem nenhum nível de proficiência na língua francesa e que desejam se preparar para um projeto de mobilidade acadêmica internacional.

As inscrições para as 25 vagas abertas também devem ocorrer até às 10h da próxima segunda-feira (28), pelo e-mail [email protected]. As aulas começarão em 6 de outubro e serão realizadas nas terças e sextas, das 10h ao meio dia.

Demanda

Segundo relatório de diagnóstico da capacitação em línguas estrangeiras dos discentes de pós-graduação da UFPB, há 5.068 alunos ativos na pós-graduação stricto sensu da federal paraibana, conforme dados do Sistema Integrado de gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa) da instituição. Desse contingente, 57,2% estão matriculados em cursos de mestrado e 42,8% em cursos de doutorado.

Além disso, existem 14 cursos de especialização ativos e 22 residências médicas e não médicas, que reúnem aproximadamente 900 alunos matriculados na pós-graduação lato sensu da UFPB.

De acordo com a coordenadora de avaliação dos cursos de pós-graduação da UFPB, professora Márcia Fonseca, 1.368 discentes responderam ao questionário que subsidiou o diagnóstico. Esse número equivale a aproximadamente 30% dos alunos da pós-graduação da UFPB.

As maiores demandas apresentadas pelos estudantes são para língua inglesa, com 88,8% das respostas, e para língua espanhola, com 57,2%. Em terceiro, apareceu o francês, com 11,7%, e, em quarto lugar, o italiano, com 2%.

Quando questionados sobre mobilidade internacional, apenas 7% dos respondentes já tiveram essa experiência e 2% afirmaram ter participado de programa de doutorado sanduíche no exterior.

“Em linhas gerais, quando se trata de capacidade linguística, é possível inferir que, dentre as habilidades de leitura, boa parte dos alunos necessita de dicionários e tradutores para compreender os textos acadêmicos em língua estrangeira da sua área de pesquisa”, conclui Márcia Fonseca.

Segundo coordenadora de avaliação dos cursos de pós-graduação da UFPB, a habilidade de fala se mostra como uma das principais dificuldades dos alunos no tocante às situações acadêmicas, como a apresentação da sua pesquisa a interlocutores estrangeiros, que figuram como potenciais parceiros de pesquisa.

“A escuta surge como a habilidade que a maior parte dos alunos concordaram possuírem aptidão para atividades acadêmicas, embora uma quantidade significativa afirme não conseguir acompanhar disciplinas ministradas em outra língua”, conta a gestora.

Nesse contexto, os alunos solicitaram cursos on-line de capacitação. “É de extrema necessidade que os currículos dos cursos de pós-graduação, no âmbito da UFPB, tenham Língua Estrangeira Instrumental como disciplina obrigatória, com enfoque na leitura acadêmica, principalmente”, defende Márcia Fonseca.

Para a coordenadora de avaliação dos cursos de pós-graduação da UFPB, por outro lado, deveria existir um Programa Institucional de Aperfeiçoamento em Língua Estrangeira dedicado exclusivamente a alunos de pós-graduação, com ênfase em todos os níveis de expressão e compreensão de línguas estrangeiras.

Homem morre após sofrer descarga elétrica em estabelecimento comercial

Leia também: Marido de vereadora invade plenário e empurra servidor da Câmara de município paraibano

Siga o Instagram Facebook do Portal T5 e fique bem informado!

Adicione o WhatsApp do Portal T5 e receba as notícias em seu celular: (83) 9 9142-9330.