sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020
Busca

Portal T5

Brasil

YouTuber que popularizou 'desafio da rasteira' no Brasil pede desculpas: "Eu errei"

"Como influenciador eu errei, como humorista eu falhei. Eu peço desculpas a todos vocês", disse Robson Calabianqui, o Fuinha​

Por Carlos Rocha

20h11

Na mesma velocidade em que se popularizou, a reação ao desafio da rasteira veio rápida. Alguns influenciadores estão alertando sobre os riscos da "brincadeira", que teria começado nos Estados Unidos.

A "trollagem" ganhou força no Brasil a partir de um vídeo publicado pelo influenciador digital Robson Calabianqui, o Fuinha. Ele e o irmão viram a brincadeira e resolveram repetir pregando a peça na própria mãe, que foi surpreendida pelos filhos.

Por sorte, Lilian não se machucou, mas o vídeo foi publicado e viralizou: "Quando foi no outro dia de manhã o vídeo já tava com 4 milhões de visualizações, daí eu fui calcular risco e a dimensão que isso tomou", relatou o YouTuber.

Crianças e adolescentes começaram a reproduzir a "brincadeira" e os resultados logo apareceram. Robson gravou um vídeo e publicou pedindo desculpas e pedindo para que a prática não fosse reproduzida.

"Como influenciador eu errei, como humorista eu falhei. Eu peço desculpas a todos vocês que compartilharam esse vídeo e riram disso. Atualmente essa brincadeira tem prejudicado muitas pessoas e machucado seriamente muitas pessoas. Então quero pedir de coração, não propaguem mais vídeo. Não deixe que isso cause uma consequência a outras famílias muitas vezes irreversíveis, tá bom? Grande beijo", finalizou.

Na cidade de Mossoró, no Rio Grande do Norte, a estudante Manuela Medeiros, de 16 anos, morreu ao ser vítima da "brincadeira". O desafio foi feito no pátio da escola. Ela teve traumatismo craniano.