Paraíba, sexta-feira, 20 de setembro de 2019
30° C
Busca

Portal T5

Brasil

Pesquisa diz que 66,3% dos brasileiros jogam jogos eletrônicos, independente da plataforma

Ao todo, foram 5110 entrevistados, em 26 estados do Brasil e também o Distrito Federal, México, Argentina, Chile e Colômbia.

Por Redação Portal T5

11h00 - Atualizado 12/06/2019 às 09h54

Foi divulgada nesta terça-feira, 11 de junho, a sexta edição da PGB – Pesquisa Game Brasil, que mapeia o cenário atual do mercado de games com diversas abordagens relacionadas aos hábitos de consumo nas principais plataformas de jogos. Realizado pelo Sioux Group, Blend News Research e ESPM por meio do Gamelab e Go Gamers, o estudo traz, além dos dados do mercado brasileiro, informações sobre os gamers da América Latina. Ao todo, foram 5110 entrevistados, em 26 estados do Brasil e também o Distrito Federal, México, Argentina, Chile e Colômbia.

Entre os principais insights da pesquisa, está o fato de que 66,3% dos brasileiros jogam jogos eletrônicos, independentemente da plataforma. E, contrariando o senso comum de que a maioria dos gamers sejam adolescentes, a faixa entre 25 e 54 anos apresenta penetração de 61,9%. A pesquisa considerou que os gamers são todos aqueles que afirmaram possuir o hábito de jogar jogos digitais, independentemente do estilo de jogo, frequência ao longo da semana, duração das partidas e conhecimento sobre jogos, softwares e hardwares relacionados.

Em relação às plataformas, em primeiro lugar está o smartphone, com 83%, seguido por videogame, com 48,5%, e notebooks, com 42,6%. Ao escolher os motivos de suas preferências por determinada plataforma, os consumidores revelam o que buscam: praticidade (29,2%), acesso, podendo tê-la sempre à mão (28,1%), poder jogar em qualquer lugar (27,8%), ser acessível (21%) e qualidade de imagem (17,6%). Isso mostra que a maioria dos consumidores prefere comodidade em vez de qualidade estética.

O mobile, majoritariamente representado pelo smartphone, mostrou-se a principal plataforma para jogar dos brasileiros na PGB 2019. Os resultados da pesquisa apontaram que 83% dos brasileiros costumam jogar neste tipo de dispositivo, sendo que os principais motivos são: a possibilidade de jogar em qualquer lugar (31,4%), a praticidade do aparelho (31,0%), tê-lo sempre à mão (30,6%), ser acessível (21,8%) e mais fácil (16,9%).

A PGB 2019 procurou mapear o conhecimento dos jogadores brasileiros em eSports, prática das modalidades e consumo das partidas por TV ou canais de streaming – 60,3% afirmaram conhecer a modalidade e 48,0% destes praticam. Em relação aos espaços de consumo, existe um claro domínio hoje do YouTube, com 60,6% do público hardcore (aquele que se considera gamer) acompanhando partidas por este canal, seguido do Facebook (38,4%), TV Paga (34%) e Twitch (21,2%).

O Painel LATAM da pesquisa buscou traçar ainda o perfil geral do jogador latino. Ela revelou que nos demais países – México, Argentina, Colômbia e Chile – 52,6% tem o costume de jogar jogos eletrônicos, independente da plataforma. Dentre os jogadores, temos um equilíbrio entre homens (50,3%) e mulheres (49,7%). Em relação à idade, 67,7% dos jogadores possuem até 34 anos. Apesar da porcentagem ser um pouco menor, quem tem entre 35 e 54 anos também ocupa uma grande parcela do público – 29,2%.

Quando questionado sobre as plataformas em que os jogadores estão habituados a jogar, o smartphone se consagrou o grande campeão (81%), por uma margem de diferença expressiva quando comparada às alternativas. O computador, por exemplo, em segundo lugar, obteve 33,6% das respostas seguido pelo videogame, com 33,3%, e o tablet, 19,8%.

Fonte: Telaviva