Paraíba, quinta-feira, 20 de junho de 2019
30° C
Busca

Portal T5

Brasil

Suspeito de matar morador de rua em São Paulo é fã de armas e já se passou por delegado

A polícia investiga a possibilidade de a vítima ter sido morta porque perturbava a pizzaria do suspeito

Por Redação Portal T5

19h39
Câmeras de segurança flagraram o momento da execução do morador de rua
Câmeras de segurança flagraram o momento da execução do morador de rua Imagem: Reprodução

Principal suspeito de ter matado a tiros um morador de rua em Santo André (SP), Marcelo Pereira de Aguiar, 36, é colecionador de armamento com registro no Exército e já chegou a ser preso ao se passar por policial federal, portando ilegalmente uma arma.

A polícia investiga a possibilidade de a vítima ter sido morta porque perturbava a pizzaria do suspeito, que fica a cerca de 500 metros do local do assassinato, ocorrido no último dia 11.

A identidade e o perfil do suspeito foram divulgados na tarde desta terça-feira (21) pela Polícia Civil de Santo André, que também apresentou imagens de Aguiar, considerado foragido. Ele teve a prisão temporária decretada pela Justiça, mas não havia sido localizado pela polícia.

O empresário Marcelo Pereira de Aguiar, 36, suspeito de ter matado morador de rua Divulgação Polícia Civil Marcelo Pereira de Aguiar, 36, que está foragido      Para a polícia, Aguiar é o mesmo homem flagrado por câmeras de segurança que desce, pelo lado do passageiro, de uma Mercedes prata e atira cinco vezes contra Sebastião Lopes dos Santos, 40, que tenta fugir, mas cai no chão e morre instantes depois.

De acordo com a delegada Roberta Franco, responsável pela investigação, o suspeito é dono de uma pizzaria próxima ao local do crime e já chegou a ser preso em março deste ano em São Bernardo (SP) se passando por policial federal e por porte ilegal de arma.

"Ele se apresentou como polícia federal e revistou algumas pessoas em um bar", disse a delegada. "Algumas pessoas pensaram que estavam sendo assaltadas e chamaram a polícia, chamaram a PM. Ele negou que estivesse passando por policial."

Durante diligências de busca e apreensão realizada casa de Aguiar, foram apreendidas munição e duas armas de cano longo: uma espingarda calibre 12 e uma carabina .22 –a ultima é uma réplica de um fuzil AR-15.  A polícia disse acreditar que esse armamento pode estar legalizado, já que o suspeito é colecionador registrado, mas a documentação dele não foi encontrada.

A delegada disse que aguarda a informação do Exército e acredita que a arma usada no crime pode ter sido uma das que ele tem cadastradas em seu nome.
Sobre a motivação, a polícia trabalha com a possibilidade de o assassinato estar ligado a um desentendimento anterior relacionado à pizzaria da qual Aguiar seria dono.

"Há informações de que ele [Aguiar] e o morador de rua, seu Sebastião, tinham uma animosidade anterior e por isso aconteceu. Mas, na verdade, quem vai explicar exatamente o que aconteceu vai ser o Marcelo."

A polícia recuou, porém, sobre a identificação do segundo suspeito.
Nesta segunda-feira (20), a cúpula da Segurança Pública havia sido informada de que um funcionário do comerciante teria dirigido a Mercedes usada na noite do crime. A informação chegou a ser divulgada em nota pela pasta.

Nesta terça (21), porém, a polícia de Santo André disse que havia ocorrido um ruído de comunicação e que ainda tentava confirmar quem era a pessoa que dirigia o veículo.

Os policiais conseguiram identificar o carro usado no crime, uma Mercedes modelo GLK 280 que está registrada no CPF de Aguiar, embora o licenciamento ainda não tenha sido transferido para o nome dele. O veículo ainda não foi localizado.

Como Aguiar tem registros no nome dele uma empresa em São Bernardo (SP) e outra em Santa Cataria, a polícia catarinense foi informada sobre o caso e sobre o mandado de prisão ainda em aberto.

O assassinato ocorreu do morador de rua ocorreu rua Visconde de Mauá e foi registrado por câmeras de segurança. As imagens mostram um homem de altura mediana, de camiseta e boné, descendo do banco do passageiro de um carro de luxo, caminhando em direção a Sebastião e atirando.

O local dos disparos fica a cerca de 500 metros da pizzaria e da casa para onde o suspeito se mudou recentemente. A polícia esperava ouvir a mulher dele ainda nesta terça.

Um morador da região relatou à Folha que vizinhos conheciam Sebastião, que andava pelo bairro e tomava banho no parque próximo, sem nunca ter feito mal a ninguém.

Leia também:

Médicos retiram pedra de de 1,3kg e 18cm da bexiga de paciente

Em palestra em João Pessoa, Damares sugere que escolas do Nordeste recebem ‘manual de bruxaria’