Paraíba, quarta-feira, 17 de julho de 2019
30° C
Busca

Portal T5

Brasil

Bolsonaro diz que não há ‘acordo’ para indicar Sérgio Moro ao STF

A primeira vaga no Supremo surgirá ao final do ano que vem, quando o ministro Celso de Mello se aposenta compulsoriamente

Por Redação Portal T5

21h45

Na tradicional live de quinta-feira através do Facebook, o presidente Jair Bolsonaro disse hoje (16), ainda durante a estadia nos Estados Unidos, onde faz viagem oficial, que não há nenhum tipo de “acordo” para indicar Sérgio Moro, atual ministro da Justiça e Segurança Pública, para o Supremo Tribunal Federal (STF).

Na última semana, por exemplo, Bolsonaro afirmou que pretendia “honrar um compromisso” com Moro para indicá-lo à primeira vaga que surgir no STF, o que deve acontecer no fim de 2020, quando o ministro decano Celso de Mello completa 75 anos e se aposenta compulsoriamente.

“A primeira vaga que tiver, eu tenho esse compromisso com o Moro e, se Deus quiser, cumpriremos esse compromisso", disse ele na ocasião.

Moro, por sua vez, que abandonou o cargo de juiz federal para assumir o cargo de ministro no Governo Federal, revelou durante à semana em entrevista à GloboNews que não colocou a indicação ao STF como uma condição para deixar a magistratura, mas que sentiu esse compromisso por parte do presidente.

O chefe de Estado reforçou a questão durante a live nesta quinta, acrescentando também que, de fato, não acordou nada com Moro.

"Questão do Moro no Supremo Tribunal Federal: quero deixar bem claro. Quem me acompanhou ao longo de quatro anos pelos Brasil, eu sempre falava o quê? 'Precisamos de alguém no Supremo com o perfil do Sérgio Moro'. Isso que foi falado. E agora, por exemplo, perguntaram para mim: 'Se tivesse que indicar hoje alguém para o Supremo?' Eu indicaria o Moro. Não teve nenhum acordo, nada”, afirmou.

Leia também:

Presidente do Inep é demitido menos de um mês depois de assumir o cargo

Justiça do Paraná determina nova prisão de José Dirceu dentro da Lava Jato