Paraíba, segunda-feira, 27 de maio de 2019
30° C
Busca

Portal T5

Brasil

Atiradores de Suzano planejaram ataque à escola por mais de 1 ano

Segundo a policia, os jovens tinham a intenção de matar mais pessoas do que na tragédia de Columbine

Por Redação Portal T5

12h30 - Atualizado 14/03/2019 às 14h00
Luiz Henrique de Castro e Guilherme Taucci, os atiradores de Suzano
Luiz Henrique de Castro e Guilherme Taucci, os atiradores de Suzano Foto: Reprodução/Redes sociais

Os dois jovens que mataram oito pessoas no atentado à Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, região metropolitana de São Paulo, na manhã da última quarta-feira (13), planejaram o massacre por mais de um ano, de acordo com investigações da Polícia Civil.

Guilherme Taucci, de 17 anos, Luiz Henrique de Castro, de 25, invadiram o colégio onde estudaram com armas e supostas bombas com o objetivo de promover uma grande chacina. Depois de deixarem oito mortos e 11 feridos, Guilherme atirou em Luiz e depois tirou a própria vida.

A polícia informou que a investigação realizou buscas na internet e encontrou pesquisas dos dois atiradores sobre outros crimes parecidos. Eles teriam utilizado, inclusive, um fórum na chamada deep web, uma parte obscura da internet que costuma ser frequentada apenas por quem entende de códigos, e para incitar a violência.

Guilherme e Luiz teriam pesquisado durante bastante tempo sobre massacres pelo mundo, tendo se baseado no de Columbine, ocorrido em 1999 nos Estados Unidos, onde dois adolescentes assassinaram 12 colegas de escola e uma professora, antes de também se suicidarem

Porém, segundo a polícia, o objetivo dos dois jovens de Suzano era matar mais pessoas ainda do que em Columbine.

Os investigadores já ouviram cerca de 20 pessoas próximas dos atiradores e das vítimas, e devem continuar nos próximos dias para entender melhor a tragédia.

Leia também:

+ Vítimas de massacre em escola serão homenageadas em velório coletivo

+ Câmera mostra exato momento do ataque à escola em Suzano

+ Vídeo mostra alunos evacuando escola após tiroteio em Suzano

+ Além do domingo, Masterchef será exibido às terças e com novidades

+ Novamente, justiça nega pedido de prisão de zelador suspeito de estupro em escola da PB

Bolsonaro acaba com 21 mil cargos do Governo

Suzano: atingido por machado, aluno correu até hospital próximo à escola