terça-feira, 22 de setembro de 2020
Busca

Portal T5

Brasil

Ataque em Suzano: atirador cravou machado nas costas de uma das vítimas

De acordo com a mãe do aluno, um dos atiradores lançou o machado enquanto ele estava tentando fugir

Por Carlos Rocha

18h52 - Atualizado 19/03/2019 às 17h09
Foto: Reprodução/El País Brasil

Um dos alunos, vítima do atentado na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, recebeu um golpe de machado no ombro. Ele chegou com a arma cravada em seu braço, de acordo com o médico Austelino Vieira Mattos.

Em entrevista à imprensa, a mãe do garoto informou que ele recebeu atendimento e passa bem. Ela revelou que conversou com o filho e ele deu detalhes sobre o ataque. O aluno disse ter tentado fugir pelo portão principal, quando um dos assassinos lançou o machado que ficou cravado em seu braço.

De acordo com o médico que atendeu o garoto, a operação durou cerca de uma hora e meia. “Ele me disse que recebeu um golpe de machado”, completou o médico. A identidade da vítima não foi divulgada.

Oito mortos

A polícia identificou todas as oito vítimas que morreram na tragédia. Entre elas, estão duas funcionárias da instituição de ensino, Marilena Ferreira Vieira Umezo e Eliana Regina de Oliveira Xavier. Cinco jovens, todos estudantes do ensino médio, e um comerciante da região também perderam a vida no ataque.

Pablo Henrique Rodrigues, Cleiton Antônio Ribeiro, Caio Oliveira, Samuel Melquíades Silva de Oliveira e Douglas Murilo Celestino estavam no pátio, durante o intervalo das aulas, quando foram surpreendidos pelos tiros.

Jorge Antônio Moraes, dono de uma locadora de veículos que fica ao lado do colégio, foi o primeiro a ser atingido. Ele seria tio de um dos atiradores e percebeu um comportamento estranho do adolescente. O comerciante foi socorrido e levado ao hospital municipal de Suzano, mas não resistiu. Depois dele, os assassinos invadiram o colégio (eram ex-alunos) e abriram fogo contra funcionários e alunos.